LEM
Origem do nome de Barreiras. ~ Blog Barreiras Noticias || O Vlog do oeste da Bahia

quinta-feira, dezembro 15, 2011

Origem do nome de Barreiras.

As pessoas sempre perguntam: como uma cidade que oferece tantas oportunidades, a ponto de estar continuamente recebendo imigrantes (desde sua fundação, no ciclo migratório da borracha, a partir de 1870, até nossos dias), pode se chamar Barreiras?! Barreiras não é aquilo que barra, que impede? Quais são, afinal, essas barreiras, tão poderosas que suplantaram o nome inicial, São João? Afinal, o que é que essas barreiras barram?

Para compreender, olhe a foto acima: elas barram a navegação, pois são barreiras de pedras à flor d’água, dentro do rio Grande, que fica até parecendo o rio de Ondas; inclusive faz o mesmo som, que, de longe, já se escuta. E barram totalmente a passagem de um navio, exceto canoas muito estreitas.

A navagação pelo rio Grande, afluente do São Francisco, era o fator mais importante do progresso local, desde a fundação de Barreiras, até a década de 1970, quando o 4º BEC se instalou aqui para fazer as estradas. Antes disso Barreiras era ilha: aqui só se chegava de barco ou de avião!

Situadas a uns três km acima do nosso porto, essas barreiras forçavam a que este fosse o último porto no rio Grande, impedindo que os barcos continuassem a subir o rio, aproximando-se mais do Estado de Goiás (que hoje, com a divisão, tornou-se Goiás e Tocantins).

Àquela época antiga, os goianos do norte (atual Tocantins) não dispunham de estrada (a não ser de cavalo) para sua capital, que era, além disso, muito distante, situada ao sul de Goiás. Sua capital econômica era Barreiras, bem mais próxima, aonde vinham, com suas tropas de burros, trazer toda a sua produção agropecuária e a do ouro, para comercializar. Ao mesmo tempo, abasteciam-se de todos os gêneros que não produziam, como açúcar, sal, café, medicamentos e todos os artigos industrializados. Se não existissem aquelas barreiras de pedras, impedindo o prosseguimento da navegação, poderiam descer dos cavalos bem antes e seguir viagem até Barreiras com mais conforto, embarcados em navios. Por isso usavam o nome de São João das Barreiras, enfatizando o local. Nomes de lugares, quando são grandes, logo começam a ser abreviados e assim o São João foi deixando de ser dito, ficando apenas as barreiras.

O nome São João das Barreiras pode hoje ser encontrado apenas nos arquivos do Cartório de Registro Civil de Taguá, antigo Campo Largo, de onde se originou Angical e depois Barreiras. De Campo Largo originaram-se 11 municípios da nossa região; Formosa e Mansidão desligaram-se de Santa Rita e Buritirama emancipou-se de Barra.

Ignez Pitta (historiadora).

Curta nossa Fan-Page