Noivo de professora morta a facadas na Bahia é preso suspeito de crime


O noivo da professora Ienata Pedreira Rios, 35 anos, morta a facadas na cidade de Riachão do Jacuípe, na Bahia, foi preso na tarde desta quarta-feira (6), na cidade de Serrinha. A informação foi confirmada pelo delegado que investiga o caso, Sérgio Araújo Vasconcelos. Ao G1, ele disse por volta das 15h20 que foi cumprido um mandado de prisão temporária contra o rapaz.

Ainda segundo o delegado, a prisão do almoxarife Cássio Fabrício Carneiro, 29 anos, foi pedida após as investigações apontarem que ele pode ser o autor do crime. Conforme a polícia, o suspeito não conseguiu provar onde estava na manhã de domingo (3), quando a mulher teria sido assassinada. As apurações sobre o crime, no entanto, continuam, segundo o delegado.
Cássio estava no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Serrinha, onde fazia exame de corpo de delito, solicitado pelo delegado Sérgio, quando foi preso. Conforme Vasconcelos, o exame foi pedido porque, logo após o crime, foi observado que Cássio apresentava uma lesão na testa semelhante a um arranhão provocado por uma unha.
Noivo da professora foi preso por suspeita de envolvimento no crime (Foto: Reprodução/TV Bahia)Noivo da professora foi preso por suspeita de
envolvimento no crime (Foto: Reprodução/TV Bahia)
"Temos uma série de observações feitas no local do crime e também conversas dele com a vítima em um aplicativo. Há marcas deixadas no piso da casa que coincidem com o pé dele. Estamos aguardando os laudos periciais que vão comprovar a autoria. No sábado, ele alega ter passado o dia com o filho, que fazia aniversário, a ex-mulher e mais três pessoas. Durante a noite, ele alegou que estava na companhia de dois amigos numa festa em Dias D'Ávila. Entretanto, no período entre 5h e 11h de domingo, quando ocorreu o crime, ele alega que estava sozinho em casa dormindo", afirmou Sérgio Vascocelos.

O noivo da professora nega ter cometido o crime. Inicialmente, a polícia divulgou que ele disse em depoimento que não estava em Riachão do Jacuípe no dia do crime. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Teofilândia, onde ficará custodiado. A prisão temporária tem um prazo de 30 dias. Nesse período, informou o delegado Sérgio Vasconcelos, pode ser solicitada a prisão preventiva.
Os materiais coletados das unhas das vítima e impressões digitais encontradas no local do crime já estão sendo examinados. A polícia também fez, nesta quarta, o molde dos pés de Cássio, para comparar com as pegadas encontradas na casa de Ienata. O resultado dos exames deve ficar pronto em um prazo de trinta dias.
Cássio Fabrício e a professora Ienata namoravam há cerca de três anos. Ele mora na cidade de Dias D'Ávila, na região metropolitana de Salvador. O rapaz tem um filho pequeno de outra relação. Já a vítima, deixou um filho adolescente.

A professora Ienata Pedreira Rios foi encontrada morta dentro de casa no domingo (3), na cidade de Riachão do Jacuípe, a cerca de 180 quilômetros de Salvador. Segundo a polícia, a vítima tinha ferimentos de faca pelo corpo.
De acordo com o delegado Sérgio Araújo Vasconcelos, a Polícia Militar chegou ao local depois que uma vizinha estranhou que a porta da casa estava aberta e acionou os policiais. Chegando lá, os PMs encontraram a professora caída no corredor, já sem vida.

Crueldade
As investigações do crime contra a professora de inglês Ienata Pedreira Rios apontam a crueldade do assassino. Em entrevista ao G1 na manhã desta quarta-feira, o delegado afirmou que três facas foram recolhidas do local do crime. Com base nas circunstâncias, todas podem ter sido usadas para matar a vítima.

"No local foram apreendidas três facas. Eram duas facas de serra pequenas. Uma delas estava sobre a pia, com a ponta torta. Outra estava do lado do corpo suja de sangue. A terceira era um tipo peixeira, que estava cravada no pescoço da vítima", detalha. O corpo de Ienata Pedreira Rios apresentava cerca de 20 perfurações, segundo a polícia.
Os exames de perícia devem confirmar o uso dos objetos no crime. O que a polícia já descarta é que a motivação do crime tenha sido latrocínio ou estupro.
A brutalidade do crime assustou os moradores da cidade e os alunos da professora.

Enterro da professora Ienata Rios na cidade de Pé de Serra, na Bahia (Foto: Raimundo Mascarenhas/Calila Notícias)
Sepultamento
Sob grande comoção, Ienata foi enterrada na manhã de terça-feira, na cidade de Pé de Serra, interior baiano.
Uma amiga da professora contou durante o enterro que Ienata tinha medo da violência na cidade e por isso pagava uma empresa que fazia a segurança dela do trabalho para casa.
"Não era um segurança particular, era uma pessoa que presta serviços para uma empresa de segurança, que quando a gente precisa, ele acompanha para que a gente não volte para casa sozinha”, relatou Ludiane Oliveira.
O enterro reuniu dezenas de parentes, amigos e moradores, que acompanharam as homenagens na despedida da professora, que além de Riachão do Jacuípe, dava aulas também no município de Pé de Serra.
Do G1 BA
Noivo de professora morta a facadas na Bahia é preso suspeito de crime Noivo de professora morta a facadas na Bahia é preso suspeito de crime Reviewed by CM on quinta-feira, julho 07, 2016 Rating: 5