Brasil acorda tarde, luta até o fim, mas não consegue evitar derrota na estreia

Foi por pouco, mas o sono profundo do primeiro tempo e os inúmeros erros nos lances livres custaram muito caro à seleção brasileira masculina de basquete. Depois de um primeiro tempo horroroso, quando chegou a estar perdendo por 30 pontos, o time comandado pelo técnico Rubén Magnano acordou tarde demais. Com uma postura completamente diferente
nos 20 minutos finais, a seleção até reagiu e conseguiu diminuir o enorme prejuízo para apenas quatro pontos, mas voltou a pecar nos minutos finais e foi derrotada na estreia da Olimpíada para a temida Lituânia por 82 a 76 (58 a 29), neste sábado, na Arena Carioca 1.

O JOGO
O peso da estreia sempre existe, e o Brasil sentiu essa responsabilidade. Principalmente jogando dentro de casa. Se no amistoso da semana passada, em Mogi das Cruzes, a seleção começou arrasadora e chegou a abrir uma diferença de 21 a 9, neste domingo, o roteiro se inverteu. Com uma defesa agressiva e um aproveitamento de 60% nas bolas de três, a Lituânia encurralou os brasileiros e dominou o primeiro quarto. O jogo até começou parelho, mas bastou Leandrinho deixar a quadra com duas faltas logo nos minutos iniciais para o Brasil cair de produção. Para piorar, Mantas Kanieltis esquentou a mão. Uma das principais armas do técnico Jonas Kazlaukas, o armador do Milano, da Itália, acertou tudo que tentou, anotou sete pontos e comandou a excelente atuação lituana. Tão ruim quanto a derrota parcial por 27 a 17, foram as duas faltas cometidas também por Augusto e Cristiano Felício.
brasil, lituânia, basquete, olimpíada rio 2016 (Foto: EFE/EPA/LARRY W. SMITH)Superioridade da Lituânia na primeira metade de jogo foi decisiva para a vitória (Foto: EFE/EPA/LARRY W. SMITH)

 Se o cenário já não era bom, ficou ainda pior no segundo período. Enquanto o Brasil tinha muitas dificuldades para achar o caminho da cesta e cometiam um erro atrás do outro, os lituanos passeavam em quadra e pontuavam sem fazer o mínimo de esforço. Para piorar, os principais os jogadores do Brasil nos seis amistosos preparatórios realizados em São Paulo estavam numa tarde de pouquíssima inspiração. Pouco acionado, Nenê raramente levou vantagem sobre Valanciunas. Marquinhos, Alex e Leandrinho.anotaram juntos apenas 11 pontos, quase a mesma pontuação que Maciulis, com 10, e Kanieltis, com nove, anotaram sozinhos. Somado a tudo isso, o aproveitamento brasileiro nos lances livres era muito ruim. Em 12 tentativas, somente seis convertidos. Em contrapartida, os lituanos cometeram apenas três erros no fundamento e foram para o intervalo com 72% de acertos nos arremessos de quadra. O resultado não podia ser outro, 58 a 29 contra e um prejuízo exatamente igual aos dos chineses contra os Estados Unidos, no sábado.    

Se o quinteto que voltou do intervalo era praticamente outro do que começou a partida - apenas Leandrinho seguiu entre os titulares -, tecnicamente pouca coisa mudou. Mesmo mais ligado e com uma postura bem mais agressiva, a seleção continuava encontrando dificuldades para pontuar. Menos mal que a Lituânia não continuou com o incrível aproveitamento do primeiro tempo nos chutes de quadra. Quando na técnica está ruim, o jeito é tentar na raça. E foi isso que a seleção fez. Liderada por Leandrinho, responsável por 13 dos 23 pontos do Brasil no quarto, a seleção conseguiu aos trancos e barrancos diminuiu uma diferença que chegou a ser de 29 pontos para 18. 
Leandrinho em Brasil x Lituânia - basquete masculino (Foto: Eric Gay / Reuters)Leandrinho comandou a reação do time brasileiro, ainda que a vitória não tenha sido possível (Foto: Eric Gay / Reuters)

Quem disse que os europeus também não sentem a pressão? Frieza tem limite, e os lituanos provaram isso neste sábado. Num começo arrasador, os brasileiros fizeram 5 a 0, os visitantes ficaram quase quatro minutos sem marcar, e a diferença continuou caindo. Depois que Raulzinho anotou uma bola de três, ela chegou a 13. O semblante sorridente do banco lituano já não existia mais, e ficou fechado de vez quando Augusto enterrou sozinho e diminuiu o prejuízo para 11. A Arena Carioca 1 explodiu de vez, mas os lances livres continuavam travando a reação brasileira. 
Se o Brasil não se encontrou no segundo período, a Lituânia parecia mais perdida que barata tonta nos 10 minutos finais. Com quatro pontos atrás, a seleção brasileira teve tudo para diminuir a diferença para apenas posse de bola, mas Leandrinho tomou a decisão errada e desperdiçou um arremesso quase sem ângulo. Para piorar, Sabonis fez uma jogada com cesta e falta, converteu o lance de bonificação e aumentou a diferença para sete. Magnano parou o jogo, mas na volta para quadra Raulzinho tomou um toco e praticamente jogou a chance da virada fora. Coube a Lituânia administrar a vantagem para estrear com a mão direito.
brasil, lituânia, raulzinho, basquete, olimpíada rio 2016 (Foto: EFE/EPA/ Larry W. Smith)Raulzinho foi o responsável por incendiar o ginásio nos instantes finais do jogo (Foto: EFE/EPA/ Larry W. Smith) G1
Brasil acorda tarde, luta até o fim, mas não consegue evitar derrota na estreia Brasil acorda tarde, luta até o fim, mas não consegue evitar derrota na estreia Reviewed by CM on domingo, agosto 07, 2016 Rating: 5