Com pedido de casamento gay, Rio 2016 dá visibilidade à causa LGBT

A entrada da modelo transexual Lea T à frente da delegação brasileira na abertura da Olimpíada, na última sexta-feira (5), foi o começo de uma semana em que a visibilidade da população LGBT teve presença nos jogos do Rio de Janeiro.
Antes mesmo de a competição ter início, listas publicadas em sites específicos e na imprensa já apontavam que 2016 seria a edição dos Jogos com mais atletas gays assumidos, incluindo brasileiros, como Ian Matos, dos saltos ornamentais, e Larissa França, do vôlei de praia, que falam abertamente sobre a homossexualidade.
A primeira medalhista de ouro do Brasil em 2016, a judoca Rafaela Silva, também não esconde o namoro com uma das colegas do Instituto Reação, onde treina desde a infância. A visibilidade contrasta com uma triste realidade do país: os casos de homofobia. Grupos de direitos LGBT apontam que, em 2014, foi registrado quase um assassinato por dia de homossexuais e transexuais.
Com pedido de casamento gay, Rio 2016 dá visibilidade à causa LGBT Com pedido de casamento gay, Rio 2016 dá visibilidade à causa LGBT Reviewed by CM on sexta-feira, agosto 12, 2016 Rating: 5