Crime ambiental choca população de Serra do Ramalho

Toneladas de dinheiro público foram jogadas fora na forma de “lama asfáltica”, em Serra do Ramalho. Enquanto a população padece com a total falta de infraestrutura de suas ruas completamente esburacadas, nos fundos do Parque de Exposição Joaquim Machado, piche de afasto escorre livremente a céu aberto.

O material, que está avaliado em mais de R$ 250 mil, foi cedido ao município pelo governo do Estado e deveria ser usado para recapear ruas e avenidas, mas foi descartado indevidamente, sem ser usado.
Além do prejuízo ao erário, com o desperdício de dinheiro público, a ação irresponsável da atual administração também configura crime ambiental, já que o produto – derivado de petróleo – corre o risco de contaminar os rios e lençóis freáticos, causando a mortandade dos peixes e até da população que utiliza a água para consumo humano.
“Todo mundo está correndo risco, pois de uma forma ou de outra utilizam essa água para beber, cozinhar, molhar a plantação. Isso não pode ficar assim! É um desrespeito com o ser humano e com o meio ambiente. Quem vai arcar com as consequências disso?”, questionou o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, que denunciou o fato.

ASCOM PMBJL

Crime ambiental choca população de Serra do Ramalho Crime ambiental choca população de Serra do Ramalho Revisado by CM on sexta-feira, agosto 12, 2016 Classificação: 5

Postagem em destaque

BA tem mais presos que a capacidade em 70% de presídios; 4 estão parados

 Setenta por cento do total de 24 unidades prisionais que estão em funcionamento atualmente na Bahia, geridas pela Secretaria de Administ...