Estado terá de indenizar homem 'esquecido' por seis meses na prisão

A Justiça condenou o Estado a pagar R$ 26,4 mil de indenização a um homem acusado de furto que, depois de ter expedida ordem de soltura, ainda ficou seis meses na prisão. A decisão, dada pelo juiz Walmir dos Santos Cruz, da Vara da Fazenda Pública de Marília, interior de São Paulo, em ação movida pela Defensoria Pública, foi divulgada nesta quinta-feira, 11.
A sentença é de primeira instância e o Estado aguarda notificação para decidir sobre eventual recurso. O homem, que não teve a identidade divulgada, foi preso sob a acusação de ter furtado frascos de filtro solar em um supermercado de Marília. Quatro dias após a prisão, a Justiça reconheceu o direito dele de responder ao processo em liberdade e determinou sua soltura.
No entanto, por um erro burocrático, o homem permaneceu por mais seis meses preso na Penitenciária de Marília. De acordo com o defensor público Lucas Pampama Basoli, houve uma falha de comunicação entre o cartório criminal do Fórum de Marília e a Secretaria de Administração Penitenciária, e o preso foi "esquecido" na prisão. O homem foi julgado pelo furto, mas, como não tinha antecedentes, foi condenado a quatro meses de prisão em regime aberto, convertidos em prestação de serviços à comunidade. 
A Defensoria Pública entrou com a ação em fevereiro deste ano. Na decisão, o juiz reconheceu a responsabilidade do Estado pela falha que manteve a pessoa presa, bem como a obrigação de indenizar. Segundo o defensor, caso a Fazenda Pública do Estado entre com recurso contra a decisão, a Defensoria também vai recorrer para que o valor da indenização seja aumentado. (Estadão Conteúdo)
Estado terá de indenizar homem 'esquecido' por seis meses na prisão Estado terá de indenizar homem 'esquecido' por seis meses na prisão Reviewed by CM on sexta-feira, agosto 12, 2016 Rating: 5