Menino de 10 anos morre após receber anestesia para fazer exame

Um menino de dez anos morreu depois de receber anestesia para fazer um exame de ressonância magnética em uma clínica de Feira de Santana, cidade baiana distante cerca de 100 km de Salvador. O caso aconteceu na segunda-feira (19). Os pais da criança registraram ocorrência na delegacia e a Polícia Civil vai investigar o que aconteceu.

A criança morava em Utinga, município localizado na região da Chapada Diamantina, e distante cerca de 300 km de Feira de Santana. Conforme a família, o garoto viajou só para fazer esse exame, que custou R$ 1.430. Os familiares do menino ainda não sabem o que provocou a morte dele. Os pais aguardam o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber o que provocou a morte da criança. O prazo é que o documento fique pronto em 45 dias.


 A lavradora Gesibel Lemos da Mota, mãe do menino Gilberto, relatou que ela e o filho chegaram à clínica, onde o procedimento foi feito por volta das 8h30. Em seguida, segundo Gesibel, uma enfermeira fez uma espécie de entrevista para saber se o garoto tinha algum tipo de alergia. A mãe disse que não tem conhecimento de nenhuma rejeição do garoto a medicamentos e relatou que ele tomava remédio controlado.

De acordo com a lavradora, logo depois da conversa com a enfermeira, a criança foi sedada para passar pelo exame. "Aplicaram a sedação nele, depois ele começou a ficar molinho, depois ele começou a ficar sem ar. Aí os médicos tentaram reanimar ele, mas não conseguiram", relatou Gesibel.



Conforme a mãe, o garoto Gilberto já tinha passado por uma cirurgia no olho e outra no braço e não teve problemas. "Ele já fez um exame do olho, que ele tinha catarata congênita, fez cirurgia e não aconteceu nada. Fez uma cirurgia há pouco tempo do braço, que quebrou brincando de bicicleta, graças a Deus não aconteceu nada. Veio acontecer simplesmente aqui, em uma simples ressonância. Vim trazer meu filho para fazer um exame para saber o que ele tem realmente e perdi meu filho", lamenta a lavradora.

Gilberto era o único filho de Gesibel e do marido. "Meu filho era a alegria da minha casa, era tudo na minha vida", disse.

A família informou que o garoto tinha dificuldade para falar, problemas de visão e raciocínio lento, por isso o médico que acompanhava a criança solicitou uma ressonância magnética do crânio. Conforme a o pai de Gilberto, o lavrador Gildásio Martins, foi o próprio neurologista que indicou a clínica em Feira de Santana onde o procedimento foi feito.
Em nota, a clínica onde o caso aconteceu informou que o exame de ressonância magnética com sedação anestésica é realizado de forma rotineira e que qualquer procedimento feito sob indução anestésica tem riscos.

Ainda em nota, a unidade médica afirma que, durante o exame, a criança apresentou um quadro de parada cardiorrespiratória e que, imediatamente, os profissionais da clínica fizeram todos os procedimentos para tentar reanimar o garoto, mas não conseguiram. Segundo a clínica, não houve uso das  substâncias conhecidas como "contraste" e isso  afastaria a hipótese de uma reação alérgica.
O garoto Giberto  foi enterrado na tarde desta terça, na cidade de Utinga, onde morava com a família.
Do G1 BA, com informações com a TV Subaé

Menino de 10 anos morre após receber anestesia para fazer exame Menino de 10 anos morre após receber anestesia para fazer exame Reviewed by CM on quarta-feira, setembro 21, 2016 Rating: 5