Projeto de lei que proíbe apps de reportarem blitzes gera polêmica

Especialistas em Direito têm criticado bastante o projeto de lei que proíbe aplicativos de trânsito como o Waze de reportar as localizações de blitzes e radares. A proposta foi aprovada pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados e pede multa aos proprietários dos apps, assim como aos usuários que contribuírem com as informações.
Ao jornal Extra, o especialista em Direito Eletrônico e Digital Renato Falchet Guaracho disse que a proposta vai contra o Marco Civil da Internet. “Os aplicativos têm liberdade, desde que não sejam contra as garantias constitucionais. O segundo ponto é a inovação. A lei vai suprimir o avanço da tecnologia GPS”.
Já Rafael Viola, professor de Direito Civil do Ibmec, ressalta que a PL “afronta dois aspectos: a livre iniciativa, que é um princípio constitucional, e a liberdade de expressão, porque o Waze e as outras plataformas funcionam com compartilhamento de informações pelos usuários”. Mas o projeto é defendido pelo autor do texto aprovado na Câmara. O deputado Fábio Sousa (PSDB-GO), diz que “a turma da balada tem que entender que há um crime organizado que é informado sobre as intervenções policiais”, finalizou. (Noticias ao Minuto)
Projeto de lei que proíbe apps de reportarem blitzes gera polêmica Projeto de lei que proíbe apps de reportarem blitzes gera polêmica Reviewed by CM on segunda-feira, setembro 12, 2016 Rating: 5