UPB acredita que acréscimo de gastos com servidores aprofunda crise nos municípios

Um estudo divulgado na última segunda-feira (5) pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Dapp), em parceria com o jornal O Globo, apontou um acréscimo de 210,5% com os gastos anuais, per capita, com os servidores municipais desde 2000.
Em entrevista ao Bahia Notícias, a presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Maria Quitéria, analisa que desde o processo de municipalização dos serviços, com a Constituição de 1988, os municípios têm acumulado atribuições com saúde e saneamento, por exemplo, que acabam comprometendo o orçamento de cidades, que também têm registrado queda nas suas receitas. "Isso vem provocando graves crises financeiras, e prefeitos que poderiam concorrer à reeleição acabam desistindo diante do enfraquecimento das receitas.
Nessas eleições vivemos no contraponto da realidade dos municípios e a demanda do eleitor por melhores serviços", opina. Ainda de acordo com o levantamento do FGV-Dapp, no mesmo período, os gastos totais com vínculos de servidores municipais, subiram de R$ 37,4 bilhões para R$ 136 bilhões por ano. Já os gastos com funcionalismo estadual e federal cresceram 85,7% e 74,2%, no mesmo intervalo de tempo, respectivamente.
UPB acredita que acréscimo de gastos com servidores aprofunda crise nos municípios UPB acredita que acréscimo de gastos com servidores aprofunda crise nos municípios Reviewed by CM on quarta-feira, setembro 07, 2016 Rating: 5