Embasa apresenta resultados da conclusão da obra de esgotamento sanitário de Barreiras

A Embasa apresentou na última quinta-feira (6) os resultados do empreendimento e do trabalho técnico social desenvolvido durante a ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Barreiras.
O evento, que reuniu representantes da sociedade civil organizada como presidentes de associações de bairro, agentes de saúde e profissionais de educação, reforçou sobre a importância da obra, cuja operação atualmente beneficia 44% dos imóveis da sede do município. 


Em dois anos, desde a entrada em operação da ampliação do sistema que atende a cidade, beneficia 22 mil famílias com a coleta e destinação para tratamento dos esgotos domésticos. Para sair dos 8% de cobertura e chegar a este índice dos 44%, foram investidos R$ 109 milhões, que possibilitou a construção de uma nova estação de tratamento, na BR-135, na saída para o Piauí e 263 quilômetros de rede coletora implantada em 31 bairros de Barreiras. “Toda esta estrutura vai proporcionar uma cobertura de 65% de toda a cidade”, afirma o fiscal da obra de esgotamento sanitário de Barreiras, Teobaldo Gomes.



Ao longo dos últimos seis anos, entre fevereiro de 2010 e setembro de 2016, foram diretamente sensibilizados 37,4 mil moradores para interligarem os seus imóveis à rede de esgotamento sanitário ou com informações relativas ao empreendimento. Nestes momentos, com a entrega de material educativo, a população foi orientada como se interligar a rede. “Eles devem ligar, por exemplo, somente água servida dos banheiros, cozinha e lavanderia, e manter o escoamento da água de chuva para a rua ou rede de drenagem, além evitar jogar qualquer tipo de lixo ou gordura na rede de esgoto”, explica a assistente social Nídia Brotas, que atualmente fiscaliza o trabalho social ligada à obra de esgoto da Embasa.



A Embasa também atuou ao longo dos últimos anos junto a 1,3 mil moradores que participaram de 49 reuniões comunitárias; 4,5 mil crianças e adolescentes mobilizados durante palestras educativas e 177 professores e agentes comunitários de saúde capacitados durante oito oficinas de multiplicadores de educação ambiental. Ainda dentro do escopo da área social, foi realizada uma grande reunião pública para a apresentação do empreendimento e a realização de reuniões com representantes da sociedade civil intitulada de Comissão de Acompanhamento da Obra (CAO).

“Em todos estes momentos, houve o reforço da importância da operação da obra de esgotamento sanitário para a melhoria da qualidade de vida da população com a retirada dos esgotos despejados in natura nas ruas ou nos canais de água de chuva (drenagem) que vão direto para o rio Grande”, explica Nídia Brotas.



Sobre a tarifa de esgoto / A cobrança da tarifa de esgoto, no valor de 80% do consumo mensal de água, para os imóveis que passaram a ter o esgoto coletado e tratado, também foi tema de esclarecimento da área social da Embasa. A lei estadual nº 7.307/98 e o decreto estadual nº 7.765/00 regulamentam a cobrança, sendo a execução das instalações internas para se ligar à rede de responsabilidade do proprietário ou morador. A cobrança foi regulamentada pela legislação para cobrir os custos de operação e manutenção de todo o sistema, como energia elétrica, equipamentos e pessoal, e o pagamento dos investimentos de R$ 109 milhões do financiamento e recursos próprios para a execução da obra que ampliou o sistema.



A cobrança da tarifa de esgoto na Bahia segue a média das demais concessionárias. Em nove estados brasileiros, a exemplo daqueles que estão localizados no Nordeste, como Alagoas, Maranhão e Pernambuco, e no Sul-Sudeste, como Rio, São Paulo e Santa Catarina, as legislações estaduais permitem a cobrança de 100% no valor da conta de água. Assim como a Embasa, na Bahia, outras seis concessionárias cobram 80%, a exemplo do Ceará, Paraíba e Paraná. Em estados vizinhos à Bahia, Distrito Federal cobra 100%, Goiás, 93%, e Tocantins, 80%, no consumo mensal de água.



Em Barreiras, cerca de 70% da população paga a faixa mínima de consumo (até 10 mil litros de água). Aqueles enquadrados na tarifa residencial normal, cuja faixa mínima custa R$ 25,30, passam a remunerar pelos serviços de água e esgoto R$ 45,54 por mês. Os inscritos no programa Bolsa Família, beneficiados pela tarifa social, pagam R$ 11,30 na tarifa de água e, com o atendimento de esgoto, remuneram R$ 20,34 mensais. Estudos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sobre impactos da economia na renda da população, mostram que os serviços de água e esgoto, juntos, impactam menos na renda mensal familiar do que outros serviços essenciais como energia elétrica, transporte público, combustível, internet e telefonia móvel, por exemplo.
Assessoria de Comunicação da Embasa
Embasa apresenta resultados da conclusão da obra de esgotamento sanitário de Barreiras Embasa apresenta resultados da conclusão da obra de esgotamento sanitário de Barreiras Reviewed by CM on sábado, outubro 15, 2016 Rating: 5