Gestação de trigêmeos no Hospital do Oeste; bebês precisam de doação

Na foto está apenas um dos três irmãos que nasceram no Hospital do Oeste (HO), unidade administrada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) em Barreiras, no Oeste do estado. Após 32 semanas de gestação, a dona de casa Adeline Nascimento, 20 anos, mãe de primeira viagem, teve a alegria de dar à luz trigêmeos no último dia 13. Moradora de Correntina, a 160 quilômetros de Barreiras, Adeline teve duas meninas e um menino – todos nasceram bem e estão com a saúde em dia. Um dos bebês, Edilson, já está sob os cuidados da mãe, na Clínica Pediátrica do HO. Já Maria Aparecida e Maria Clara permanecem na UTI Neonatal para ganhar peso, já que nasceram com pouco mais de 1,5kg.

“Foi uma surpresa para a equipe, que acompanhou esse caso raro de gestação de trigêmeos. Felizmente, tudo transcorreu de forma tranquila, sem as intercorrências comuns a esse tipo de nascimento”, afirma o pediatra João Maurício Araújo. Segundo Adeline, a notícia de que seria mãe de trigêmeos a deixou assustada no início, mas a insegurança logo deu lugar a um sentimento mais forte e genuíno: “O amor falou mais alto. Agora é seguir com a vida, criá-los e pedir a Deus que eles tenham saúde”. Estatísticas revelam que a cada 6,4 mil partos no país, apenas um é de trigêmeos. No Hospital do Oeste, o último caso aconteceu em 2015.

DOAÇÕES
Logo após o nascimento de Edilson, Maria Aparecida e de Maria Clara, profissionais do Hospital do Oeste iniciaram uma campanha de arrecadação de roupas, fraldas e material de higiene para as crianças. As doações podem ser feitas na entrada do guarda-volumes da unidade de saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Gestação de trigêmeos no Hospital do Oeste; bebês precisam de doação Gestação de trigêmeos no Hospital do Oeste; bebês precisam de doação Revisado by CM on quarta-feira, abril 05, 2017 Classificação: 5

Postagem em destaque

Gbahia - Notícias da Bahia, Brasil ao Mundo