Ronda Maria da Penha chega em Barreiras e mais sete cidades na Bahia

A unidade especializada da Polícia Militar para proteger vítimas da violência doméstica deve chegar ao sétimo município baiano até o final de julho. A expansão da Ronda Maria da Penha trouxe à tona uma informação que muitas pessoas não conheciam: o atendimento é feito em horário determinado, entre 8h e 18h, diariamente.  “Entendo que uma das grandes carências nesse processo está no pronto atendimento das ocorrências relacionadas à violência doméstica. A mulher que está sendo espancada agora [por exemplo], as pessoas tinham entendimento que a ronda estaria atuando, mas não é”, explica a comandante da ronda, major Denice Santiago.

A oficial relata ainda como funciona o processo de acompanhamento. “A ronda atua com um grupo que chamo mulheres de coragem porque romperam o ciclo do silêncio e já foram à delegacia, solicitaram a medida protetiva e, a partir do momento que o Tribunal de Justiça defere isso, começamos a acompanhar”, pontua.  Depois das 18h, porém, as vítimas que são assistidas pela unidade especializada têm prioridade quando pedem presença da PM. “Temos uma relação com o Cicom [Centro Integrado de Comunicação das Polícias], que é o 190. As mulheres que acompanhamos têm prioridade no atendimento. Se uma ligar para o 190 a viatura [que atende ao bairro onde a solicitante mora] é deslocada prioritariamente para atendê-la”, detalha a major Denice.

A Ronda Maria da Penha tem um propósito, mas pode atuar em qualquer situação. “Somos policiais militares, já nos deparamos com ocorrências diversas, como apreensão de drogas. [Porém] temos viatura com caracterização específica, com faixa lilás”, destaca Denice, responsável também pela coordenação das unidades no interior.

Cidades do Inteior:  Por falar nas unidades espalhadas no território baiano, a unidade que deve ser entregue em julho ficará sediada em Barreiras, no Oeste. 


Além da capital, existem guarnições da ronda em Juazeiro, Vitória da Conquista, Paulo Afonso, Feira de Santana e Itabuna. “Em Salvador, deveríamos ter cinco viaturas e, em algumas cidades, deveríamos ter duas viaturas em cada uma delas. Infelizmente a tendência é que a Ronda Maria da Penha seja ampliada. Meu sonho é que ela fosse desnecessária. Com mais credibilidade que o serviço apresenta, as mulheres se sentem mais confiantes em denunciar. Elas estão mais confiantes em romper o ciclo complexo e perverso do silêncio”, finaliza Denice.  Atualmente a Ronda Maria da Penha conta com 95 policiais, sendo 44 homens e 51 mulheres.
Ronda Maria da Penha chega em Barreiras e mais sete cidades na Bahia Ronda Maria da Penha chega em Barreiras e mais sete cidades na Bahia Revisado by CM on sexta-feira, julho 07, 2017 Classificação: 5

Postagem em destaque

SEJA UM OPERADOR DE COLHEITADEIRA: VAGAS LIMITADAS