Contas de municípios baianos são discutidas entre UPB e TCM



sobre os planos de carreira da educação, que segundo eles, estão inviabilizando o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que limita em 54% da receita o gasto com a folha de pessoal. Francisco Netto se comprometeu em construir com a UPB uma agenda resolutiva.

Eures Ribeiro disse que seria positivo um parecer do Tribunal de Contas sobre o gasto com educação, uma vez que os planos de cargos e salários têm comprometido todo o recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), impossibilitando investimentos na construção de escolas, melhoria de infraestrutura, fardamento e merenda escolar.

A abertura do diálogo e a aproximação do Tribunal de Contas foi defendida pelo prefeito de Ibirapitanga, Isravan Barcelos. Para ele, é necessário buscar instrumentos que facilitem o acesso a processos e a resposta às notificações.
Contas de municípios baianos são discutidas entre UPB e TCM Contas de municípios baianos são discutidas entre UPB e TCM Revisado by CM on terça-feira, agosto 22, 2017 Classificação: 5

Postagem em destaque

SEJA UM OPERADOR DE COLHEITADEIRA: VAGAS LIMITADAS