'Planeta dos macacos: A guerra' não tem bonzinhos e malvados, diz Andy Serkis em São Paulo

Para Andy Serkis, astro de “Planeta dos macacos: A guerra”, a série de filmes não tem bonzinhos nem vilões clássicos. O ator participou nesta terça-feira (1º) de um evento com jornalista para promover o filme em São Paulo. O terceiro longa da série que reinicia a franquia nos cinemas estreia nesta quinta (3) no Brasil.

Na produção dirigida por Matt Reeves (“Planeta dos macacos: O confronto”), Serkis volta ao papel do líder dos macacos Cesar, que deve proteger sua raça na guerra final contra os humanos e as tropas do coronel McCullough (Woody Harrelson).

“O filme se trata da importância da empatia”, diz Serkis.

    “Não há bonzinhos ou malvados. Todos têm seus motivos e você consegue entendê-los. Tanto que, no momento final, em que Cesar olha nos olhos de seu inimigo, ele consegue achar novamente sua empatia.”

Conhecido por suas atuações de personagens criados a partir de captura de movimentos, o britânico fala claramente sobre a técnica, que para ele deve trabalhar a favor da interpretação.

“É uma tecnologia. Não é um gênero”, afirmou, antes de falar sobre as mudanças pelas quais a técnica passou desde que viveu o icônico Gollum no primeiro “Senhor dos Anéis" (2001).

Sobre as premiações ignorarem atuações com a captura de movimentos, ele acredita que é hora dos personagens serem reconhecidos. “É um preconceito e é ignorância", diz Serkis sobre o fato de nenhum trabalho do tipo ser lembrado pelas principais premiações.

    “Se eu tivesse com maquiagem e uma grande roupa de macaco eles diriam: 'Uau. Isso é interpretação’.”
'Planeta dos macacos: A guerra' não tem bonzinhos e malvados, diz Andy Serkis em São Paulo  'Planeta dos macacos: A guerra' não tem bonzinhos e malvados, diz Andy Serkis em São Paulo Revisado by CM on quarta-feira, agosto 02, 2017 Classificação: 5

Postagem em destaque

SEJA UM OPERADOR DE COLHEITADEIRA: VAGAS LIMITADAS