Cidade segura título de menor da Bahia e prefeito reclama de políticos

Menor cidade da Bahia em número de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Catolândia enfrenta dificuldades básicas – de acordo com o prefeito, Gilvan Pimentel (PT). A cidade do extremo oeste baiano, aponta o levantamento, tem hoje 3.669 habitantes. Em 2012 tinha 2.612. O prefeito credita o crescimento a um asfaltamento que liga a cidade a São Desidério.

“Na frente do governador e do deputado não temos voto para oferecer. O grande problema é esse. Você não tem nem o que ofertar”, afirmou, ao bahia.ba, nesta quarta-feira (30).

Apesar de ser do mesmo partido de Rui Costa (PT), o gestor diz receber olhar “discriminatório”. “Nós dependemos do governo do Estado, mas quando você chega, o olhar é diferente, discriminatório. Aqui ele não tem nada pra inaugurar”, ponderou.

O prefeito lembrou ainda da ofensa que diz ter ouvido do secretário de Saúde, Fábio Vilas Boas, que o mandou “fechar a porta da prefeitura e jogar a chave fora”. “O tratamento é esse aí”, criticou.

Para o petista, outros políticos – como deputados – pouco fazem pela cidade. “Aqui o povo votou em Antônio Henrique Júnior e Jonas Paulo [para deputado estadual] e Jusmari e Afonso Florence [para federal]. Jonas Paulo não se elegeu e Afonso Florence não pode mais fazer nada depois que Temer assumiu”, analisou.

A “obra dos sonhos” do prefeito é uma estrada que ligue a cidade ao município de Barreiras. “Aí a gente vai crescer. Vamos pra uns 5 mil habitantes”, projeta.
Cidade segura título de menor da Bahia e prefeito reclama de políticos Cidade segura título de menor da Bahia e prefeito reclama de políticos Revisado by CM on segunda-feira, setembro 04, 2017 Classificação: 5

Postagem em destaque

SEJA UM OPERADOR DE COLHEITADEIRA: VAGAS LIMITADAS