Com dois corações artificiais, menina de 1 ano aguarda transplante no Incor de SP - Blog Barreiras Noticias || O Vlog do oeste da Bahia

Com dois corações artificiais, menina de 1 ano aguarda transplante no Incor de SP

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) infantil do Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, é lar de pequenos grandes guerreiros. Um deles é a menina Lorena Torres, de 1 ano. Vítima de uma rara doença cardíaca congênita, ela passou por uma complexa cirurgia para implantar dois corações artificiais no ano passado e hoje aguarda, ao lado dos pais, a doação de um órgão compatível.

A saga de Lorena começou aos seis dias de vida, na cidade onde nasceu, Maceió (AL). "Depois de mamar, eu percebi a respiração dela mais ofegante e procurei o hospital de emergência mais próximo. No raio-X deu para ver que o coração dela era bem grande, bem aumentado", disse sua mãe, Larissa Monique Farias da Silva, de 31 anos.

Depois de ficar quase um mês internada na UTI de um centro médico da capital alagoana, os médicos não conseguiram fechar um diagnóstico. Os pais foram aconselhados a ir ao Incor, um dos centros de referência em tratamentos cardíacos no país e o responsável por mais de 40% dos transplantes de coração do estado de São Paulo.

Corações artificiais

O berlin heart excor é considerado por especialistas ouvidos pelo G1 como o melhor coração artificial para crianças com menos de 20 kg. Ele consiste em uma bomba localizada no lado de fora do corpo que faz o trabalho do ventrículo. O caso de Lorena foi mais grave e demandou a instalação de dois aparelhos, um para cada ventrículo (confira abaixo como eles funcionam).


Essas bombas, porém, não substituem totalmente o coração. Elas servem justamente para poupar o esforço do órgão. "Quase 90% do débito cardíaco é dado por essa bomba. Isso dá um incremento de débito cardíaco que o coração fraco não estava dando. Com isso, eu melhoro a perfusão dos rins, melhora a perfusão hepática", disse o médico Caneo.

Uma vantagem é que, por ser externo, não precisa ser trocado de acordo com o crescimento da menina. Além disso, pode durar mais de um ano. A bomba, porém, exige atenção constante de equipe especializada e o paciente precisa ser medicado diariamente para evitar a formação de coágulos. Isso, somado ao maquinário responsável por seu funcionamento, que mais parece um arquivo de metal, impedem que o implantado deixe a UTI até o transplante.
Com dois corações artificiais, menina de 1 ano aguarda transplante no Incor de SP  Com dois corações artificiais, menina de 1 ano aguarda transplante no Incor de SP Revisado by CM on sábado, março 10, 2018 Classificação: 5

Postagem em destaque

Veja dica: COMO EVITAR ASSALTO NO SEU NEGOCIO OU COMERCIO

Resumindo com o uso da Maquininha você diminui o contato direto com dinheiro, o que resulta em mais segurança para o seu financeiro. ...