LEM
Assustados com mortes, motoristas de apps como Uber e 99 ameaçam greve ~ Blog Barreiras Noticias || O Vlog do oeste da Bahia

segunda-feira, janeiro 14, 2019

Assustados com mortes, motoristas de apps como Uber e 99 ameaçam greve

Casos recentes envolvendo mortes de motoristas de aplicativos como Uber, 99, Cabify e outros têm feito trabalhadores do serviço cogitarem uma paralisação para chamar a atenção da segurança das plataformas.
Foi apurado que um movimento já está marcado para ocorrer nesta segunda (14) no Rio Grande do Sul, enquanto outros podem acontecer em diferentes cidades do país nas próximas semanas. 

A reclamação principal envolve mortes de motoristas supostamente cometidas por passageiros cadastrados nas plataformas, que chamaram corridas pelo aplicativo.

"Queremos evitar mortes de motoristas, não prejudicar passageiros. A ideia principal é chamar as plataformas para as responsabilidades delas quando colocam um assassino com ficha criminal no aplicativo". Joe Moraes, presidente da Alma-RS (Associação Liga dos Motoristas de Aplicativos no Rio Grande do Sul).

"Não aceitamos isso. Queremos que conversem com a classe e façam ajustes para deixa-nos menos vulnerável", afirmou ele ao UOL Tecnologia. 

De acordo com Moraes, o movimento é organizado por WhatsApp e redes sociais e pede que motoristas não loguem no aplicativo, além de participar de ato em Porto Alegre, que deve passar por pontos estratégicos da cidade. Segundo ele, outros municípios da região metropolitana e do interior gaúcho também podem aderir. 

O ato acontece após a morte de Paulo Junior da Costa, que desapareceu na noite de Réveillon e foi encontrado morto em Santa Catarina após aceitar uma corrida, segundo as primeiras investigações apontadas pelo jornal "Zero Hora". A Alma-RS diz contabilizar cinco mortes do tipo nos últimos seis meses no estado.

Outro caso ocorreu no Rio de Janeiro. De acordo com o jornal "Extra", uma mulher que trabalhava como motorista da Uber foi encontrada morta em seu carro no último dia 8. A Polícia Civil diz que o criminoso teria solicitado o serviço da motorista e ainda estuprado a mulher antes de cometer o crime --investigações seguem em andamento e existe a possibilidade de que o passageiro fosse conhecido da vítima. A Uber lamentou a morte a afirmou que o usuário envolvido foi banido. 

Mais protestos 

Outros movimentos podem ocorrer pelo país nas próximas semanas. Em grupos de WhatsApp, uma mensagem que está se espalhando entre motoristas, a qual o UOL Tecnologia teve acesso, convoca para uma suposta paralisação da categoria no dia 20 de janeiro. Nem todas as associações, contudo, concordam com a greve.

"Algumas querem, outras não. Não teve consenso sobre a data. Alguns motoristas independentes e algumas associações defendem a paralisação. Nós, da Amasp, queremos que o motorista trabalhe e ganhe dinheiro, paralisar significa deixar de ganhar dinheiro, e isso é ruim", relata Marlon Luz, vice-presidente da Amasp (Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo). 

A solução da Amasp será tentar conversar com as Secretarias de Segurança Pública e com os aplicativos. O tamanho da paralisação em Estados com associações que defendem o ato, como no Rio Grande do Sul, é incerto. 

Segundo Moraes, os aplicativos estão dando descontos para usuários realizarem corridas na segunda-feira (14), dia da paralisação, numa suposta tentativa de enfraquecer o movimento. 

Exigências de motoristas são polêmicas

As mobilizações são uma tentativa de pressionar todos os apps a adotarem medidas de segurança exigidas por parte dos motoristas. As principais demandas são: 

- cadastro mais rigoroso de passageiro, como é para motoristas (atualmente, passageiros só precisam de nome, email e telefone, basicamente) - mostrar endereço da corrida, não apenas área - deixar motorista escolher se quer aceitar dinheiro na plataforma (no caso, a Uber; 99 já tem isso e Cabify só aceita cartão) - mostrar a foto do passageiro (Cabify já tem) - pedir senha na hora que o usuário solicita uma corrida para evitar que criminosos façam pedidos com celulares roubados 

As companhias como a Uber e a 99 dizem que possuem equipes voltadas para a segurança e mecanismos de inteligência artificial capazes de prever crimes no aplicativo. 

Barreiras Notícias  /  UOL

Curta nossa Fan-Page