BOLSONARO E O PRIMEIRO ESCÂNDALO ENTRE AMIGOS, UM VELHO FILME DE VOLTA ÀS TELAS

Bira Freire, dentista radicado em Gandu, diz ser um cético quanto a discursos lastreados na moral para salvar a honra da pátria amada.

Lembra ele que lá atrás, em 1960, apareceu Jânio Quadros com a vassoura e o Varre, varre vassourinha.
Acabou renunciando. Veio o golpe militar de 1964, chamado pelos militares de revolução com o nome de A redentora. Os militares deixaram o poder bombardeados de denúncias. Entrou a Nova República com José Sarney posando como esperança de um tempo novo. Sucumbiu ao PT, que posava de dono de todos os predicados morais. Deu na Lava Jato e entrou a era Bolsonaro na mesma linha dos seus digníssimos antecessores.

Filho e pai — Acusado de ter liberado dinheiro do Fundo Partidário para uma candidata laranja, o ministro Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência, já ocupada por Geddel e Antonio Imbassahy), presidente do PSL na época, tentou botar panos quentes dizendo ter falado com Bolsonaro duas vezes.

Entra o filho de Bolsonaro, Carlos, vereador no Rio, e divulga um áudio bradando:

— É mentira! Não falou com meu pai coisa nenhuma.

Duas coisas:

1 — O laranjal do PSL sinaliza que Bira Freire está certo.

Também entrou em cena o deputado Alexandre Frota, ex-ator pornô, agora arauto da moral pública, esmagando laranjas em plenário. E o presidente dizendo que quem for assim, terá que voltar às origens.

Essa do filho do presidente desmentir ministro da forma como foi feita tem tudo para dar errado. O menino vai ter que calar. E o pai também. Ou acaba caindo.  



Fonte: Levi Vasconcelos
Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.
BOLSONARO E O PRIMEIRO ESCÂNDALO ENTRE AMIGOS, UM VELHO FILME DE VOLTA ÀS TELAS BOLSONARO E O PRIMEIRO ESCÂNDALO ENTRE AMIGOS, UM VELHO FILME DE VOLTA ÀS TELAS Reviewed by CM on domingo, fevereiro 17, 2019 Rating: 5

Postagem em destaque

ACABE COM A INADIMPLÊNCIA DA SUA EMPRESA