segunda-feira, fevereiro 04, 2019

Morre ativista que ajudou a reunir mulheres para denunciar João de Deus

Foto: Arquivo pessoal
Morreu hoje (3), aos 38 anos, Sabrina Bittencourt, a ativista que ajudou a desmascarar os abusos sexuais cometidos pelo médium João de Deus. Uma nota de falecimento assinada por Maria do Carmo Santos,
presidente da ONG Vitimas Unidas, com a qual Sabrina atuava, informou que a ativista cometeu suicídio. "O grupo Vítimas Unidas comunica com pesar o falecimento de Sabrina de Campos Bittencourt ocorrido por volta das 21h deste sábado, 02 de fevereiro, na cidade de Barcelona, na Espanha, onde vivia atualmente.

A ativista cometeu suicídio e deixou uma carta de despedida relatando os porquês de tirar sua própria vida", diz o texto. Ainda não há informações sobre o local do velório, nem onde ela será enterrada. Ontem (2) , Sabrina chegou a se manifestar sobre a prisão do filho de João de Deus, e Sandro Teixeira de Faria, em Anápolis (GO), acusado de coagir testemunhas que denunciam os abusos sexuais do médium.

“Confirmo que Sandro Teixeira tem ameaçado nossas testemunhas, coagido, entrado na casa das pessoas, proíbe que falem comigo, Maria do Carmo Santos e Vana Lopes, do Grupo Vítimas Unidas. Estamos protegendo várias destas vítimas e testemunhas”, disse.

Sabrina Bittencourt foi responsável por encorajar as primeiras mulheres a relatarem os casos de abuso sexual cometidos por João de Deus. O médium já está preso e foi denunciado pelo Ministério Público estadual de Goiás por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.

Ativista social pelos direitos humanos e bem-estar animal, Sabrina também esteve por trás das denúncias de abuso de mulheres contra Prem Baba. Alvo de diversas ameaças de morte, vivia fora do Brasil. (Metro1)

Curta nossa Fan-Page

Postagem em destaque

PARABÉNS SÃO DESIDÉRIO