Deputado do PSL diz que ‘sainha’ e ‘shortinho’ estimulam estupro

Foto: Reprodução
O deputado estadual Jessé Lopes (PSL) disse na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) que a roupa usada pelas mulheres pode estimular o crime. “Se você quer andar com sainha, shortinho, decote, ótimo. Se você quer chamar a atenção de estupradores, você sabe o risco que está correndo. Se você se deparar com essa situação, lamento”, disse o deputado, ao justificar seu voto contrário a um projeto de lei pelo combate ao assédio sexual e à cultura do estupro em órgãos públicos daquele estado. 

As informações são do portal UOL. Proposto pela deputada Luciane Carminatti (PT), a texto aprovado prevê divulgação com cartazes, nas repartições públicas estaduais, de mensagens de conscientização. Além de Lopes, o deputado Bruno Souza (PSB) votou contra. Em declaração ao UOL, Lopes voltou a dizer que a roupa da mulher é chamariz para esse tipo de violência.

“As mulheres que se dispõem a usar roupas assim e que têm essa liberdade precisam ter cuidado, porque estão chamando a atenção desses vagabundos”, disse ele, antes de afirmar que sugere à esposa e à mãe que evitem vestimentas curtas ou decotadas. O deputado disse que votou contra o projeto por não ver efeito em campanhas como a proposta pelo PL, com placas e cartazes de divulgação, e por não acreditar no conceito de cultura do estupro utilizado no texto. “Não concordo que exista essa cultura no Brasil. Existem casos isolados”, disse o parlamentar. 

Cultura do estupro, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), é um termo usado para abordar as maneiras como a sociedade culpa as vítimas de assédio sexual e normaliza o comportamento sexual violento dos homens. Ou seja: quando, em uma sociedade, a violência sexual é normalizada por meio da culpabilização da vítima, isso significa que existe uma cultura do estupro. (Bahia.Ba)

Deputado do PSL diz que ‘sainha’ e ‘shortinho’ estimulam estupro Deputado do PSL diz que ‘sainha’ e ‘shortinho’ estimulam estupro Reviewed by CM on sexta-feira, maio 10, 2019 Rating: 5