Estudo revela que remédio usado para matar piolhos inibe coronavírus em 48 horas

Um estudo publicado na última sexta-feira, 3, no jornal Antiviral Research, revelou que a Ivermectina, remédio utilizado para matar piolhos, pode ser capaz de combater o novo coronavírus, o Sars-CoV-2.
Apresentando resultados de testes realizados por cientistas da Universidade Monash, na Austrália, a pesquisa mostrou que uma droga presente no medicamento foi capaz de inibir o crescimento do vírus em apenas 48 horas. As informações são da Revista Galileu.

De acordo com especialistas, uma dose do remédio foi capaz de “remover essencialmente todo o RNA viral”, material genético do vírus, o que fez com que ele parasse de crescer dentro do organismo. O medicamento reduziu já de forma significativa a carga viral nas primeiras 24 horas, mas apenas em 48 horas foi possível inibir a multiplicação do Sars-CoV-2 por completo.

O resultado do medicamento antiparasitário contra o novo coronavírus, ainda segundo autores do estudo, pode ajudar no combate à pandemia. O composto presente no remédio ainda está, no entanto, em fase de testagem, sendo importante “que as pessoas não se automediquem ou comprem o produto sem necessidade”. O próximo passo deve ser descobrir se a dosagem que pode ser utilizada em seres humanos será realmente eficaz.

A pandemia do novo coronavírus já é responsável por mais de 60 mil óbitos no mundo, de acordo com levantamento feito pela agência de notícias AFP, utilizando informações de dados estipulados. Ao menos 1.000.036 casos de infecção foram detectados em 188 países e territórios. No Brasil, os casos confirmados já chegam a 11.130 e as mortes subiram para 486, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde (MS) nesse domingo, 5.

Barreiras Notícias  /  O Povo
Estudo revela que remédio usado para matar piolhos inibe coronavírus em 48 horas Estudo revela que remédio usado para matar piolhos inibe coronavírus em 48 horas Reviewed by Jbarreiras on 01:40 Rating: 5

Sem comentários

Postagem em destaque

PRIME TELECOM | FIBRA ÓPTICA EM BARREIRAS