Governo adia para novembro contribuições de junho ao INSS

Depois de adiar o recolhimento das contribuições previdenciárias dos meses de abril e maio, o governo formalizou nesta quarta-feira (17) a prorrogação dos vencimentos de junho.

A portaria foi publicada pelo Ministério da Economia no Diário Oficial da União e integra o conjunto de medidas do governo no enfrentamento à crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

A publicação prorroga o recolhimento do INSS feito por empresas e por empregadores domésticos. As parcelas com vencimento em junho deverão ser pagas em novembro.

No mês passado, a pasta havia adiado os pagamentos de abril e maio para agosto e outubro.

Com isso, nos meses para os quais as parcelas foram adiadas, os contribuintes deverão fazer o pagamento de dois meses ao mesmo tempo.

Na mesma portaria ficou definido ainda o adiamento no recolhimento de PIS e Cofins para o período equivalente. Os vencimentos de março e abril também já haviam sido adiados.

O recolhimento do INSS feito por empresas é de 20% sobre o total das remunerações. O valor descontado dos empregados varia de 7,5% a 14%, de acordo com o valor do salário.

Além do adiamento no pagamento do INSS, o governo já autorizou as empresas a postergarem o recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).
Governo adia para novembro contribuições de junho ao INSS Governo adia para novembro contribuições de junho ao INSS Reviewed by Jbarreiras on 01:32 Rating: 5

Sem comentários

Postagem em destaque

PRIME TELECOM | FIBRA ÓPTICA EM BARREIRAS