Novembro: o mês dedicado aos cuidados com a saúde do homem

 

Dificilmente o homem percebe que está com câncer de próstata. De acordo com o urologista do Hospital Água Claras, Fransber Rodrigues, a doença, em estágios iniciais, pode ser confundida com o aumento benigno da próstata, que gera distúrbios urinários nos homens. Em fase avançada, pode gerar dor nos ossos, e, na fase mais grave, insuficiência renal. Fransber reforça que a forma mais prudente de diagnóstico é por meio da vigilância frequente.

“A partir dos 50 anos, o homem deve começar a visitar o urologista, pois nessa idade a incidência do câncer de próstata começa a aumentar. Caso haja antecedentes familiares da doença, é bom que ele comece a investigação aos 45 anos. É preciso observar fatores de risco, como tabagismo e consumo excessivo de álcool. Estudos demonstram que a doença pode ser mais agressiva em homens negros, que devem estar ainda mais atentos. A indicação é que o homem vá conversar com o urologista quando atingir a idade”, esclarece.

Outro assunto polêmico é o exame de toque da próstata. Segundo o médico, essa é uma das formas de diagnosticar o câncer. Porém, nenhum paciente é obrigado a se submeter a essa avaliação. “A orientação dos médicos é fazer o toque em todo homem para a detecção do câncer de próstata, mas esta é uma decisão particular e não pode ser forçada”, observa o urologista.

Mesmo que ainda haja um certo tabu, o médico afirma que o estigma tem diminuído muito, principalmente por conta da quantidade de informação disponível. De acordo com Fransber, muitos homens começaram a entender que ir ao urologista não é sinônimo de fazer apenas o toque, mas sim de realizar outras avaliações e orientações essenciais para a vida deles. O médico afirma que tudo é conversado, orientado e personalizado dentro do consultório.

Quando diagnosticado o câncer de próstata, há várias possibilidades de tratamento. O médico elenca: cirurgia, radioterapia, bloqueio hormonal, quimioterapia e uso de medicações radiomarcadas. “Há diversas modalidades, cada uma para um estágio e característica da doença. O importante é ter o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento o quanto antes. Assim, as taxas de mortalidade se seduzem muito”, enfatiza.

Sobre a cirurgia, o urologista aponta que, nos últimos anos, a técnica cirúrgica e a tecnologia envolvidas têm melhorado enormemente, incrementando os resultados e a qualidade de vida do paciente. “A cirurgia robótica, por exemplo, é uma grande aliada, pois provoca menos dor, resulta em menor perda de sangue, diminui o tempo de uso de sonda, propicia o retorno mais precoce às atividades cotidianas, entre outras vantagens, Seja qual for o tratamento, o importante é ter orientação qualificada para tomar uma decisão conjunta”, finaliza.

Entre outros assuntos importantes na vida dos homens, novembro foi escolhido como o mês em que a sociedade se mobiliza para conscientizá-los sobre os cuidados com a própria saúde.

10 coisas que todo homem precisa saber sobre a ida ao urologista:

A visita ao urologista não é só para tratar do câncer de próstata. Entre outros assuntos, os homens devem se dirigir ao consultório para fazer uma avaliação geral da saúde, isto em diferentes idades. Confira agora uma entrevista com o urologista do Hospital Águas Claras Eurico Lopes, que desmistifica dúvidas frequentes sobre a ida ao urologista.

1. A partir de que idade o homem deve começar a fazer exames?

Em todas as faixas etárias. Na infância, os pais devem estar atentos à formação genital da criança e, caso haja alterações, consultar um Urologista Pediatra. Na adolescência, é preciso estar atento ao desenvolvimento dos órgãos genitais, prevenção e tratamento das infecções sexualmente transmissíveis, disfunções miccionais e orientações sobre a vida sexual e reprodutiva.

Na fase adulta, é preciso acompanhar a função sexual e reprodutiva e, após os 50 anos, todos os homens devem fazer a prevenção do câncer de próstata anualmente. Nessa idade, além da prevenção do câncer, o urologista vai acompanhar alguns problemas frequentes, como o aumento benigno da próstata, cálculos renais, disfunções sexuais, alterações hormonais e outros cânceres urológicos.

2. Quais são as principais doenças que acometem a população masculina?

As doenças mais comuns são câncer de próstata, obesidade, doenças cardiovasculares, câncer de pulmão, diabetes, câncer de pele, doenças hepáticas, cálculos renais e pneumonia.

3. Por que os homens negros estão mais propensos a ter câncer de próstata?

Alguns estudos sugerem que homens negros apresentam maior risco de ter polimorfismo de determinados genes (mutações) e, além disso, absorvem menos luz solar e radiação ultravioleta, o que reduziria a concentração sérica de vitamina D, que protege o organismo do câncer de próstata. Existem outras doenças que afetam os homes negros com maior frequência: alguns tipos de melanoma (câncer de pele), anemia falciforme, hipertensão arterial e diabetes.

4. De quanto em quanto tempo o homem deve ir ao médico?

É recomendável que sejam feitas consultas anualmente ou, sempre que houver algum sintoma ou sinal. O exame periódico deve ser incorporado à rotina masculina. O urologista está para o homem assim como o pediatra está para as crianças e o ginecologista para as mulheres.

5. Quais são os principais exames para a saúde do homem?

O homem deve fazer periodicamente exames cardiológicos, exames laboratoriais – sangue (colesterol, triglicerídeos, glicose, função renal e hepática, dosagens hormonais, PSA), exames de imagem (ultrassonografia de rins, vias urinárias e próstata) e outros exames específicos de acordo com a necessidade.

6. Existe algum tipo de autoexame que o homem possa fazer para detectar alguma doença?

O homem deve aprender a fazer a palpação dos testículos e identificar possíveis alterações, por exemplo, veias dilatadas na bolsa testicular (varicocele), aumento e endurecimento do testículo, presença de nódulos. Além disso, pode identificar outros sinais de infecções sexualmente transmissíveis, como verrugas genitais, feridas e secreção no canal uretral. Em relação ao exame de próstata, não há como fazer autoexame. Apenas o urologista deve fazer o exame.

7. Como funciona o exame de toque? Todos os homens devem fazê-lo?

O toque retal identifica alterações na próstata (áreas endurecidas, nódulos, irregularidades) que possam estar relacionadas ao câncer. É fundamental na avaliação prostática. O procedimento é rápido, dura segundos, e é praticamente indolor. Todos os homens em idade de rastreamento do câncer prostático devem fazer, porque cerca de 20% dos tumores de próstata ocorrem com PSA normal.

8. Qual exame deve ser feito antes do de toque?

O toque retal deve ser associado à dosagem do PSA, pois pode haver a presença de câncer mesmo com níveis de PSA normais, em caso de tumores ainda muito pequenos ou localizados em áreas inacessíveis ao toque. A combinação do toque retal e PSA possibilita o diagnóstico em cerca de 80% dos casos. Além disso, o urologista deve solicitar outros exames de acordo com a necessidade de cada caso.

9. A falta de higiene é a maior causa de câncer de pênis?

O câncer de pênis é associado a baixas condições socioeconômicas e de instrução. A limpeza diária do pênis com água e sabão é fundamental para evitar o acúmulo de secreções, que podem causar a proliferação de bactérias e a ocorrência de infecções. Além disso, outras condições, como fimose e HPV, aumentam o risco.

A fimose (excesso de pele que recobre a cabeça do pênis) não permite que a glande seja exposta e, dessa forma, prejudica a limpeza do órgão. O papilomavírus humano (HPV), transmitido por meio de relações sexuais desprotegidas (sem uso de preservativo), é uma das causas da doença. O fumo também é considerado um fator de risco.

10. Quais são os principais mitos e verdades sobre as consultas masculinas com o urologista?

A ideia de que o homem é o sexo forte, incutida no ideário masculino desde a infância, faz com que os homens não procurem atendimento médico preventivo. Normalmente vão ao consultório apenas quando sentem algum sintoma e, mesmo assim, incentivados por uma mulher (esposa, mãe ou filha).

Além disso, muitos ainda pensam que o urologista é um especialista que atende exclusivamente homens, quando, na verdade, é o especialista que diagnostica, trata e previne doenças que envolvem os órgãos urinários de homens e mulheres e dos órgãos genitais masculinos e suas funções.

Novembro: o mês dedicado aos cuidados com a saúde do homem Novembro: o mês dedicado aos cuidados com a saúde do homem Reviewed by Jbarreiras on 06:02 Rating: 5

Sem comentários

Postagem em destaque

PRIME TELECOM | FIBRA ÓPTICA EM BARREIRAS