html image example
Ditadura chinesa prende estudantes por postagens na internet ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

 

O estudante Tony Chung, de dezenove anos, foi preso e acusado sob a lei de Segurança Nacional de Hong Kong no mês de outubro, a Organização Chinese Human Rights Defenders (CHRD) divulgou no site dela que as acusações começaram por causa de postagens nas redes sociais.

A polícia o prendeu em uma cafeteria perto do Consulado dos Estados Unidos, onde planejava pedir exílio junto com os colegas, Yanni Ho, dezessete anos, e William Chan, vinte um anos. De acordo com a ONG, os ativistas temiam ser alvos da repressão do governo e que fossem usados como exemplos para assustar outros protestantes na cidade.

A Lei de Segurança Nacional, imposta em Hong Kong pela legislatura da China em 30 de junho, criminaliza os direitos de liberdade de expressão, associação e reunião de grupos com o pretexto de que palavras ou condutas podem “colocar em risco a segurança nacional”.

Os jovens faziam parte do grupo ‘Estudantilismo’ que defende a independência de Hong Kong. O grupo foi encerrado, localmente, por causa das novas leis de Pequim, mas continua a atuar em Taiwan, Estados Unidos e Austrália.

No final da denúncia eles criticam as últimas decisões da ONU com a China, mostrando que no início de outubro, 39 países falaram na ONU sobre preocupações da Lei de Segurança Nacional, mas logo após a China foi nomeada para fazer parte do Conselho de Direitos Humanos, apesar de uma evidente falta de qualificações.

A CHRD pede para que a comunidade Internacional atue para responsabilizar a China por violações dos direitos humanos.

Com informações da Chinese Human Rights Defenders (CHRD).