O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi diagnosticado com coronavírus durante viagem a Cuba, no final do ano passado. O petista foi à ilha para participar de um documentário sobre a América Latina, dirigido pelo cineasta norte-americano Oliver Stone.

As informações são da jornalista Mônica Bergamo, colunista do jornal Folha de S.Paulo. De acordo com a publicação, Lula foi diagnosticado em 26 de dezembro, cinco dias após chegar em solo cubano.

Assintomático, a descoberta da doença ocorreu após a realização de exames que constam no protocolo cubano para viajantes estrangeiros no país. Outras sete pessoas também pegaram Covid-19: Rosangela da Silva, a Janja, noiva de Lula; o escritor Fernando Morais, o fotógrafo Ricardo Stuckert e quatro assessores.

Uma tomografia indicou lesões pulmonares no ex-presidente brasileiro que eram compatíveis com a doença. Morais chegou a ser internado em um hospital, mas já passa bem. Todos ficaram em quarentena por 14 dias.

Quem apresentou algum tipo de problema pulmonar tomou corticóide e anticoagulantes. Segundo a Folha, Lula também tomou o imunomodulador Jusvinza, que age sobre substâncias inflamatórias da Covid-19 e requer acompanhamento médico rígido.