A primeira vacina russa, Sputnik V, e a segunda, chamada EpiVacCorona e registrada em outubro passado, são eficazes contra a cepa britânica do coronavírus, afirmou o órgão encarregado da proteção ao consumidor no país, chamado Rospotrebnadzor.

“O efeito protetor foi demonstrado neutralizando reações usando soro de pessoas que receberam a Sputnik V e a EpiVacCorona e desenvolveram anticorpos contra o SARS-CoV-2”, disse o órgão em declaração oficial em sua conta no Facebook.

“O soro nas pessoas vacinadas neutralizou efetivamente tanto a variante britânica do coronavírus quanto o próprio coronavírus, que não contém o conjunto de mutações características da cepa britânica”, complementou.

Na última sexta-feira, um estudo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação da Rússia identificou a transmissão comunitária na Argentina da variante britânica do coronavírus, que tem maior capacidade de contágio.

O estudo indica que, entre as 156 coletas realizadas em Buenos Aires, foram detectados casos da cepa do Reino Unido, tecnicamente conhecida como variante VOC202012/01.

https://www.jornalciencia.com/russia-afirma-que-vacina-sputnik-v-e-eficaz-contra-cepas-britanica-sul-africana-e-brasileira/

Fonte(s): Clarin Imagens: Divulgação