html image example
DRA. VALDETE MIRANDA EXPÕE MOTIVO DE NÃO TER AJUIZADO AÇÃO CONTRA O PREFEITO GILSON NASCIMENTO EM RELAÇÃO A AGLOMERAÇÕES DURANTE A CAMPANHA ELEITORAL ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

Na última quarta-feira (17), a advogada, Dra. Valdete Miranda, informou em suas redes sociais por quais motivos não ajuizou ação contra o atual prefeito de Cristópolis, Gilson Nascimento, durante o período de campanha eleitoral, em relação a aglomerações verificadas, diferentemente do que fez com o candidato a prefeito, Volmir Vanderlei Valério.

Sobre esse assunto, diga-se de passagem, o julgamento da ação contra Volmir Valério, realizado no dia 10 de março, no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, foi totalmente desfavorável ao então candidato, cuja representação levada à frente por Dra. Valdete comprovou a realização de aglomerações por ele e sua coligação política.

A advogada fez o seguinte registro: “quero dizer que   o outro candidato e atual prefeito, Gilson Nascimento, no período de campanha eleitoral, agiu de maneira muito pior do que o candidato Volmir Valério: ele usou, acredito que de forma deliberada, apoiadores e correligionários para fazerem aglomerações e, assim, não produzir provas contra si. Ou seja, expôs outras pessoas para se safar de eventual flagrante de descumprimento de normas emanadas das autoridades sanitárias e da Justiça Eleitoral.”

 “Não seria justo buscar na justiça a punição de pessoas que inocentemente podem ter sido manipuladas pelo prefeito, o qual é famoso pelos seus ‘desaparecimentos’. Acho oportuno aproveitar esse momento para falar sobre as árvores que, por falta de poda, estavam provocando curto circuitos no centro de Cristópolis, com risco de morte de transeuntes, e sem nenhuma ação por parte do Senhor Gilson. Tive que ajuizar ação para obrigar o prefeito a resolver o problema e ele, após decisão liminar despachada pelo Juiz de Direito Dr. Leonardo Santos Vieira Coelho, 1ª Vara de Fazenda Pública de Barreiras, no dia 11/2/2021, o qual lhe determinou prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas para as providências pertinentes, é que procedeu à referida poda. Ou seja, o prefeito…

 “Continuarei atenta aos problemas enfrentados por nosso município e trataremos todas as demandas que chegarem à Associação das Donas de Casa de Cristópolis e Zona Rural com muito carinho, ainda que tenhamos de atuar junto ao judiciário da Bahia para conseguir o respectivo atendimento por parte do Prefeito”, concluiu Dra. Valdete.