html image example
VÍDEO MOSTRA MOMENTO EM QUE POLICIAL MILITAR ‘SOB SURTO’ ATIRA E ACABA BALEADO NA BARRA EM SALVADOR ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral
O policial militar que invadiu e ocupou a região do Farol da Barra na tarde deste domingo (28) foi baleado. Após disparar, no início desta noite, contra a barreira policial que negociava com ele, o soldado recebeu três tiros e foi ao chão [CONFIRA O VÍDEO ABAIXO].

O policial foi identificado como o soldado Wesley, da 72ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM de Itacaré). Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), ele estava sob “surto psicológico”

Thank you for watching

O soldado dirigiu de Itacaré até Salvador neste domingo e ocupou a região do Farol. Em um certo momento, ele chegou a dizer a seguinte frase: “Seus filhos estão presenciando sua covardia, policiais militares do estado da Bahia”.

Além do Bope, participaram da ação o Batalhão de Choque, Esquadrão Águia, além de integrantes da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), incluindo a Superintendência de Inteligência (SI). Na ação, filmada por jornalistas e moradores da Barra, foram ouvidos mais de 20 disparos.

O soldado foi baleado após atirar contra policiais que participavam da operação. A informação foi confirmada junto a fontes do BNews da secretaria de Segurança Pública da Bahia. 

ele ainda foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE), chegou a ser entubado, mas não resistiu aos ferimentos.

Thank you for watching

O soldado que invadiu a barreira de proteção pintou o rosto de verde e amarelo – cores da bandeira do Brasil – antes de realizar os disparos para cima no início da tarde.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) afirmou que o policial sofreu um “descontrole emocional”. Informações apuradas pela reportagem apontam que se trata do soldado Wesley, que seria lotado na 72ª CIPM. 

Após o soldado ser baleado, outros policiais que participavam da operação atiraram contra a imprensa, numa tentativa de afastar os jornalistas do local.

Em vídeo gravado no local do ocorrido, o deputado estadual Marco Prisco (PSC) acusou o policiais de terem assassinado o colega de farda.

“Mataram um policial, mataram um trabalhador. Até quando vocês vão aceitar isso? Mataram um policial, a hora de parar é agora. Eu convoco vocês. Estou pedindo pela o amor de Deus. Mataram um trabalhador, um pai de família, todo mundo viu. O cara foi assassinado. Quando é vagabundo, a gente se joga na frente, como aconteceu na orla. Não é dessa forma”.

Em nota, a SSP afirmou a importância das vidas e ressaltou a utilização de técnicas para impedir o confronto imediato. ​”O nossos objetivos primordiais são preservar vidas e aplicar a lei. Buscamos, utilizando técnicas internacionais de negociação, impedir um confronto, mas o militar atacou as nossas equipes. Além de colocar em risco os militares, estávamos em uma área residencial, expondo também os moradores”, declarou o comandante do Bope, major Clédson Conceição.

ASSISTA: