html image example
SUL DA BAHIA: Homem tem a cabeça decapitada e corpo é encontrado no Rio Jucuruçu ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

 O corpo foi encontrado na manhã deste sábado, 24 de julho, por volta das 11h00, na Fazenda Primavera, próximo ao Distrito de Nova Alegria, no município de Itamaraju-BA. De acordo com as informações, um corpo sem a cabeça (decapitado) foi encontrado boiando às margens do Rio Jucuruçu, na Fazenda Primavera, próximo ao distrito de Nova Alegria, no interior do município de Itamaraju-BA.

Segundo informações preliminares, familiares reconheceram o corpo através da roupa e características físicas. Segundo a família, tratava-se do corpo de Marcelo de Santana Dias, de 40 anos, morador da região, e que não era visto por familiares e vizinhos há cerca de dois dias. Porém, havia a necessidade da confirmação da identidade da vítima.

A Polícia Civil foi acionada, e o delegado titular de Teixeira de Freitas, Ricardo Amaral, autorizou o servidor público, Anderson Barbosa, a remover o corpo para o Instituto Médico legal (IML) de Itamaraju, para exames de Medicina Legal. O corpo passou por necropsia e também por exames necropapiloscópicos, que é a coleta das digitais, e a comparação com a ficha datiloscópica solicitada no Instituto de Identificação.

Após os exames periciais, realizado pelo perito Alexson Magalhães, foi confirmada a identidade da vítima. Posteriormente, o corpo foi liberado aos familiares para sepultamento. Mais uma vez a ciência papiloscópica foi útil à sociedade, uma vez que se trata de um exame rápido e com pouco custo para o estado. Caso o perito não conseguisse identificar a vítima através das digitais, o corpo ficaria na Câmara Fria do IML por meses, até chegar o resultado do DNA.

Segundo apurou nossa reportagem, o corpo da vítima não apresentava sinais de violência, somente a lesão do corte no pescoço (decapitação). Marcelo tinha registro policial por furto em residência. A motivação e a autoria ainda são desconhecidas. A Polícia Civil vai instaurar inquérito policial para investigar o crime.


Por: Lenio Cidreira/Liberdaednews