html image example
Universidades estaduais e federais na Bahia seguem sem previsão de retorno das aulas semipresenciais ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

As universidades estaduais e federais na Bahia seguem sem uma previsão para entrar na fase híbrida, com três dias da semana de aulas remotas e outros três de aulas presenciais. A informação foi divulgada pelas assessorias das instituições de ensino.

Em maio deste ano, a Secretaria de Educação do Estado (SEC) já tinha informado ao G1 que o planejamento do ano letivo contínuo 2020/21 da rede estadual envolve três fases. Após a etapa 100% remota, iniciada no dia 15 de março, será a vez da fase híbrida, com três dias da semana de aulas remotas e outros três de aulas presenciais, com a divisão das turmas em duas. Por fim, de acordo com a Secretaria de Educação, será feita a retomada das aulas 100% presenciais.

Thank you for watching

O Governo do Estado autorizou a retomada das atividades letivas nas instituições de Ensino Superior públicas e privadas, no dia 3 de novembro de 2020, em sistema remoto.

Em Salvador, as faculdades particulares e cursos livres na capital baiana estão liberadas desde 3 de novembro de 2020. As universidades com ensino técnico também já retomaram as aulas presenciais.

As aulas semipresenciais nas escolas municipais, particulares com ensino infantil, fundamental e médio, foram autorizadas e começaram a ser implantadas em maio deste ano.

Já as aulas semipresenciais do ensino fundamental da rede estadual foram retomadas no dia 9 de agosto, em sistema híbrido. No entanto, em Salvador, houve um baixo movimento de professores nas salas de aulas.

Confira a posição de cada universidade estadual e federal:

UFBA
A Universidade Federal da Bahia (Ufba) informou que o semestre 2021.2, já iniciado, será realizado de modo não-presencial, conforme decisão do Conselho Universitário da instituição.

Segundo a Ufba, em cenário de pandemia, a instituição mantém a suspensão de atividades presenciais e terá mais um semestre letivo online em 202. A universidade relatou também que acompanha sistematicamente a evolução do quadro de evolução da doença no estado.

UFRB
A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (URFB) relatou que o Conselho Universitário (Consuni) discute a flexibilização de atividades práticas no próximo semestre que começa em novembro, mas as aulas teóricas devem permanecer remotas.

De acordo com a UFRB, no início de julho o Consuni aprovou as “Diretrizes Institucionais de Medidas de Biossegurança de Enfrentamento à COVID-19”, que apresenta a sistematização e a proposição de protocolos de biossegurança para a comunidade acadêmica.

No documento é dito que a retomada de atividades presenciais deve acontecer quando autorizado no Consuni, com base nas orientações e recomendações das autoridades da saúde pública e da Vigilância Sanitária.

UFSB
A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) afirmou que discute o planejamento de retorno ao presencial para o setor administrativo, em um primeiro momento, já que os servidores estarão praticamente todos imunizados em setembro deste ano.

De acordo com a UFSB, a universidade tem coletado dados sobre protocolos de segurança e de saúde dos servidores e de seus familiares para subsidiar propostas de retorno gradual, procurando preservar a saúde das equipes.

No caso dos alunos, a UFSB informou que a imunização é essencial para se pensar em retorno às aulas presenciais, e por isso, a instituição aguarda que as faixas etárias mais jovens estejam vacinadas para um retorno.

“O planejamento em discussão no momento focaliza os casos de turmas que precisem de atividades práticas presenciais para completar a carga horária e concluir seus cursos, levantamento a cargos dos decanatos dos Centros de Formação”, disse em nota.

UNIVASF
A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) afirmou que no segundo semestre deste ano, as aulas seguirão remotas, assim como tem atuado desde o início do ano, com exceção para os cursos de saúde que solicitaram a realização de atividades híbridas.

A Univasf informou que o cenário atual da pandemia na Bahia “merece muita atenção”, mesmo que o índice vacinal tenha aumentado e os casos diminuído.

“Não temos um percentual com margem de segurança apresentado, conforme dados da OMS, todavia, a universidade já começa a preparar-se para a retomada segura de atividades presenciais essenciais, tão logo seja possível”, afirmou a Univasf.

A instituição revelou ainda que elabora uma minuta de calendário acadêmico para os semestres de 2021 e um plano de regularização dos semestres letivos.

Uneb
A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) afirmou que por decisão do Conselho Universitário (Consu), a instituição vai manter o semestre 2021.2 por mediação tecnológica, com previsão de atividades acadêmicas e administrativas essenciais presenciais, respeitando os protocolos de segurança.

A administração da universidade estadual também afirmou que o retorno presencial integral deve acontecer quando autorizado pelo Consu, com base nas orientações e recomendações das autoridades da saúde pública e dos comitês de Combate ao Covid e de Biossegurança da universidade. (G1)