O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) continua a sinalizar a possibilidade da prorrogação do auxílio emergencial para 2022. Em conversas com pessoas ligadas ao mercado financeiro e a bancos, além de ministros ,Bolsonaro tem expressado preocupação com o benefício que acaba em novembro. O auxílio é visto pelo presidente como uma forma de melhorar sua avaliação a quase um ano das eleições presidenciais.
Além disso, o governo ainda não conseguiu articular uma reação no Congresso Nacional sobre o novo Bolsa Família.

No entanto, a prorrogação não é uma decisão unânime na equipe econômica, que segue resistindo. O motivo é o fato do auxílio ser pago fora do teto de gastos, portanto poderia sinalizar ao mercado que o país estaria gastando mais do que pode pagar.
 
https://atarde.uol.com.br/economia/noticias/2197317-governo-federal-considera-prorrogar-auxilio-emergencial