A senadora Mailza Gomes (PP-AC) exonerou de seu gabinete no Senado Federal uma servidora que recebeu a notícia que estava grávida. Mailza, inclusive, foi a primeira mulher a engravidar durante o mandato parlamentar. Ela também é coautora de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para proibir demissões de comissionadas grávidas. A informação é do colunista Caio Barbieri, do portal Metrópoles.

De acordo com a publicação, a servidora, que atuava como assessora em assuntos de orçamento no gabinete da parlamentar, foi desligada após um comunicado do chefe de gabinete da representante do Acre. O salário bruto dela era de quase R$ 9 mil e mesmo alegando que estava gestante, a decisão não foi revogada.

A PEC da qual a senadora é coautora proíbe que gestores públicos demitam mulheres em cargo comissionado após a confirmação de pelo menos cinco meses de gravidez comprovada. No caso da assessora, a gestação estava no terceiro mês quando houve a demissão, confirmada em setembro.

(bahia.ba)