Ao som do berimbau, atabaque e pandeiro, capoeiristas de Barreiras se apresentaram na noite desta terça-feira (16), na Praça Landulfo Alves, marcando a abertura das atividades alusivas ao Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro. A capoeira é símbolo da resistência negra e uma das manifestações populares mais expressivas da cultura brasileira, daí a atividade integrar a programação organizada pela Prefeitura de Barreiras por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, através da Diretoria de Cultura.

Feliz com a iniciativa, a barreirense Juliana Freitas acompanhou atentamente cada movimento da roda de capoeira apresentada pelos grupos Esquiva, do Mestre Tal, Frutos da Esquiva, com Mestre Meio Kilo e Associação Cultura Brasil Capoeira, da Mestra Esperança. Ela afirma a importância de preservar a identidade cultural de povos que tanto lutaram e lutam por respeito.

Segundo a diretora de Cultura, Emília Moreno, ao longo da semana outras atividades como rodas de conversa, oficinas e exposições de artes acontecerão. “Iniciamos as atividades da semana da Consciência Negra com uma belíssima apresentação dos grupos de capoeira. Pretendemos,  com as atividades, reafirmar a importância do debate e o compromisso com a luta por igualdade e respeito”, destacou a diretora.



Confira a programação:


18/11 – Roda de Conversa, às 19h, no Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho com o tema “A Desigualdade Racial na Realização Pessoal, Profissional e Social

19 e 20/11– SHOW NATIVO, com Bosco Fernandes, às 20h no Centro Cultural Rivelino de Carvalho (Dircom).