A primeira edição do livro “Maltas de Saia – histórias das mestras de capoeira da Bahia”, lançado em Salvador, traz histórias, biografias e curiosidades sobre as mestras de capoeira de diversas cidades do estado. Dentre elas, está a história da capoeirista barreirense Adriana Araújo, conhecida por todos como Mestra Esperança, que há 30 anos se dedica exclusivamente à prática da Capoeira.

O livro com 49 páginas se baseia em relatos pessoais expressivos de capoeiristas baianas, tendo como objetivo fomentar a preservação e a difusão da memória histórica, do trabalho e dos legados culturais das mestras de capoeira e que servirá como fonte relevante de pesquisa para quem deseja conhecer um pouco mais sobre esse universo. O e-book está disponibilizado gratuitamente em formato de audiolivro no site marecheiaproducoes.com.br.

A história da mestra Esperança é a quarta contada no livro, e traz os detalhes da mestra que aprendeu capoeira aos sete anos no projeto “Meninos de Rua” do então Mestre Zé Maria. Com o tempo, e após vencer grandes desafios, seguiu na capoeira desenvolvendo o projeto “Associação de Capoeira Cultura Brasil” que funciona há 22 anos no bairro Vila Brasil, voltado para crianças, adolescentes, jovens e adultos e o acesso é gratuito.

Para a mestra Esperança, o sentimento de estar entre tantas histórias de baianas destaques na Capoeira é de gratidão, de valorização. “Sou uma testemunha dessa manifestação cultural e esportiva. Muito feliz e grata por está tendo minha história contada entre tantas outras referências na Bahia. A capoeira é uma arte que transforma a vida de qualquer pessoa, é uma modalidade esportiva que auxilia no desenvolvimento cognitivo das crianças, além de trazer bem-estar também faz parte da formação para a vida”, destacou Esperança.

No próximo dia 17 de novembro, às 16h, a mestra Esperança participará das comemorações da Semana da Consciência Negra. Na oportunidade o e-book “Maltas de Saia – histórias das mestras de capoeira da Bahia”, também será disponibilizado nos tablets da Biblioteca Municipal Folk Rocha. De acordo com a diretora de Cultura de Barreiras, será realizada uma roda de conversa com artistas da arte e da literatura do município e outras atividades culturais.

“Ficamos muito felizes com a participação de uma filha de Barreiras sendo destaque no livro representativo como esse, que conta história de mulheres capoeiristas da Bahia. A mestra Esperança é um grande exemplo e realiza um trabalho social de grande relevância tendo a prática da capoeira como uma modalidade significativa. Na Semana da Consciência Negra, contaremos com a participação da mestra e de outros artistas barreirenses compartilhando experiências e a importância da capoeira enquanto arte, esporte e cultura”, destacou Emília Moreno. 

Dircom/PMB