Na manhã da ultima terça-feira 23, o Sindicato dos Professores municipais de Barreiras -SIMPROF comunicou em nota pública a suspensão das atividades regulares.

A falta de diálogo do atual governo com as principais diretrizes da Educação pública do município e as diversas atitudes de desvalorização da classe são  as motivações para o ocorrido.

Defensor ativo da Educação,  Dr. Marcos Pires repudia com veemência à atitude vergonhosa ocorrida no dia 17 de novembro, onde a velha política mostrou mais uma vez as suas garras no Oeste baiano.
 

"Olha só o que ainda estamos vivenciando em pleno século 21, um grupo político que junto à uma gestão arcaica, decidem aprovar uma lei onde se extingue a eleição democrática para diretores e vice diretores das nossas escolas municipais. Eleição essas que contavam com a participação dos profissionais da educação e de toda a sociedade.  Mas o por que não ter o nosso povo decidindo isso? Qual a justificativa moral para uma atitude como essa? A quem interessa nomear diretores e vice diretores das nossas escolas?" Dr Marcos reiterou ainda “Atendendo o pedido do executivo a câmara aprova esse projeto absurdo, que é um retrocesso na democracia na historia do nosso município" Como presidente do PSC votou favorável aos professores relatou o Dr. Marcos. 

Marcos diz também que está á disposição dos professores municipais de Barreiras  em prol de buscar um diálogo com os órgãos competentes na tentativa de reverter a atual situação vivenciada pelos profissionais da educação, e também,  afirma que nada nesse mundo é mais importante do que à  educação de um povo. 

ASCOM