A filha do ex-lavrador que ganhou R$ 52 milhões de reais na Mega-Sena em julho de 2005 recebeu da Justiça o direito de sacar metade da herança do pai, algo em torno de R$ 43 milhões.

Desde que foi morto, a filha e a viúva do milionário travam uma briga para saber quem tem direito ao dinheiro deixado por ele. Renê Senna foi assassinado no dia 7 de janeiro de 2007 com quatro tiros em um bar em Rio Bonito, interior do Rio de Janeiro.

Thank you for watching

A então mulher dele, Adriana Almeida, 25 anos mais jovem, foi apontada pela polícia como a mandante do crime. A viúva da vítima ainda tem o direito de recorrer em relação à herança de Senna.

Pela decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a fortuna de Senna deve ser dividida entre a filha e os irmãos do ex-lavrador, como estava previsto no penúltimo testamento dele. O último anulado pela Justiça sob o argumento de que a viúva o manipulou e depois encomendou o assassinato. (BNews)