O vice-governador João Leão, secretário do Planejamento e presidente do PP na Bahia, negou por meio de nota “ter feito qualquer tipo de acordo” com o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, atual secretário Geral do União Brasil, para compor a chapa do ex-democrata na vaga ao Senado Federal em 2022.

Leão, que chamou a nota de “fake news”, destacou ainda “que segue trabalhando pela Bahia e em diálogo constante e responsável com o governador Rui Costa e os senadores Otto Alencar e Jaques Wagner para preservar a base aliada”.

Thank you for watching

“Temos transformado a Bahia juntos e, independentemente de quem, lá na frente, for ser o candidato à sucessão, queremos manter o time unido e trabalhando em prol da vida dos baianos e baianas. “, afirmou.

Segundo o colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles, embora Leão declare publicamente que irá apoiar o PT em 2022, a direção nacional do partido, em Brasília, começa a esboçar um futuro político diferente para o baiano.

Constantemente, e em mais de uma ocasião, o atual governador do Estado já compartilhou publicamente sua intenção de permanecer no cargo até o final de 2022. Caso isso aconteça, Rui não se desincompatibilizaria, e Leão não poderia assumir o governo.

“Reafirmo que sou pré-candidato a governador, mas dentro da base. Contudo, todo apoio é importante. Se Neto quiser nos apoiar, conversamos”, emendou, no mesmo comunicado.

João Leão diz que conversas continuam
No último dia 17 de novembro, João Leão declarou que as conversas para a formação da chapa majoritária que irá disputar a eleição ao governo da Bahia em 2022 seguem abertas. Ao BNews, ele reiterou a sua pré-candidatura e disse que qualquer decisão só deve ser tomada “na última onda”.

“Chapa só se fecha na última onda. Eu já vi chapa fechada ser aberta, e no final sair outra chapa. Já vi isso ‘N’ vezes. Estamos caminhando para frente, Wagner com a candidatura dele, Leão com a candidatura dele, e lá na frente vamos nos entender”, pontuou, na ocasião. (BNews)