A chanceler alemã, Angela Merkel, considera que o atual cenário provocado pela Covid-19 na Alemanha “será pior do que tudo o que vimos até agora”, diante da atual evolução, dos recordes diários de casos e a baixa vacinação. A consideração de Merkel foi dada nesta segunda-feira (22) durante um encontro com dirigentes de seu partido, União Democrata Cristão (UDC).

Ela considerou que as medidas restritivas no país não são suficientes para conter o aumento de casos de Covid-19 e defendeu restrições mais rígidas para tentar frear o avanço do vírus.

Para ela, com a atual evolução e os recordes diários de casos, a situação será pior do que tudo o que foi visto até agora.

A chanceler disse ainda que muitos cidadãos parecem não ter entendido a gravidade do aumento da doença pelo país e ponderou que apenas a vacinação não é o suficiente para impedir a situação atual.

Apesar das tentativas anteriores, o país não conseguiu elevar a taxa de vacinados para além de 68% da população.

Infecções e mortes
A taxa de incidência de casos de coronavírus de sete dias na Alemanha subiu para o ponto mais alto desde que a pandemia começou pelo 14° dia consecutivo, atingindo 372,7 no país todo. Em algumas regiões, hospitais já informaram que suas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) estão lotadas.

Com o avanço do vírus, que matou mais de 99.000 pessoas no país desde o surgimento, a atual chanceler e seu provável sucessor, Olaf Scholz, decidiram na semana passada endurecer as restrições para as pessoas não vacinadas.