Cerca de quatro mil passageiros do navio Costa Diadema, que está atracado no porto de Salvador, seguem em quarentena e impedidos de desembarcar na cidade, nesta sexta-feira (31), por causa de um surto de Covid-19 dentro da embarcação.
Na quinta-feira (30), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou 68 casos de coronavírus no navio, sendo 56 entre tripulantes e os outros 12 entre passageiros. O embarque e desembarque de viajantes está proibido até que a investigação do surto de Covid-19 seja finalizada.



Não há previsão de quando o Costa Diadema deixará o porto, porque a operação da embarcação em Salvador não foi autorizada. A embarcação saiu do porto de Santos, na segunda-feira (27), e aportou na capital baiana às 8h.

A próxima parada seria o porto Ilhéus, onde o cruzeiro faria a noite de Réveillon no sul da Bahia, que enfrenta temporais e enchentes neste mês de dezembro.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde informou que acompanha a situação. Ao todo, o Costa Diadema abriga 3.836 viajantes, sendo 1.320 tripulantes e 2.516 passageiros. Os casos da Covid-19 foram detectados após protocolo de testagem estabelecido pela Anvisa, que segue supervisionando o navio.
Navio Costa Diadema, no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. 


A temporada de cruzeiros marítimos foi iniciada em Salvador no dia 7 de dezembro deste ano, com o atraque do primeiro transatlântico no porto da capital, que foi a primeira embarcação do tipo a aportar em Salvador desde março de 2020.

Em Santos, o MSC Splendida alterou o roteiro inicial e atracou às pressas no porto de Santos, no litoral de São Paulo, devido aos casos de Covid-19 registrados em tripulantes e passageiros nesta quinta-feira. A escala não programada ocorreu em meio ao cruzeiro de Réveillon, que partiu do próprio Porto de Santos e que teria a virada do ano no Rio de Janeiro.   no g1 Bahia.