O senador Jaques Wagner (PT), que esteve presente hoje (3) junto ao governador Rui Costa na inauguração da ponte sobre o Rio São Francisco que liga os municípios de Barra e Xique-Xique, disse que é preciso preparar o Brasil para uma nova jornada e devolver a prosperidade e a alegria ao povo brasileiro.
Ele frisou que é oposição ao governo federal, mas não é oposição ao Brasil e que gostaria que o governo atual do presidente Jair Bolsonaro estivesse realizando obras, serviços e projetos que melhorassem a vida do povo, mas infelizmente o país vive momentos críticos da história.

“Ontem saiu o resultado do crescimento e deu um crescimento negativo no último trimestre e esse é o pior cenário, crescimento negativo, desemprego alto, inflação em alta. O povo já tinha esquecido essa palavra ‘carestia’ e infelizmente ela voltou a habitar a mente de pais e mães de família. Estamos em um momento delicado e precisamos preparar o Brasil para uma nova jornada, que devolva a prosperidade e a alegria”, declarou.

O senador parabenizou o governador Rui Costa pela gestão do governo do estado e também o ex-presidente Lula. Segundo ele, aprendeu o que sabe fazer na política com Lula e tem saudade do tempo em que seu companheiro de partido governou o país.

“A saudade é grande porque no tempo dele a gente teve a menor taxa de desemprego da história da Bahia e ao lado dele a gente começou essa caminhada. Ao lado dele que em 2010 nós inauguramos a ponte de Cariranha que é irmã gêmea da ponte de Barra e Xique- Xique e para mim é motivo de orgulho. Esse grupo como eu digo, que juntou os vermelhos do PT com os azuis do PP e do PSB para trazer o branco da bandeira da Bahia, paz e melhoria para a vida das pessoas. É é isso que interessa fazer política sem ofensa, sem xingamento o e todas as famílias merecem respeito, mesmo a família de nosso adversário.

Eu gosto de fazer política com trabalho e argumento e por isso eu quero dizer que para mim é motivo de muito orgulho ter Rui Costa fazendo esse belo trabalho que ele está fazendo na Bahia. A Bahia organizada do ponto de vista financeiro, com obras que poucas vezes a gente viu e o pessoal vê e pensa que eu fico com ciúme. Eu não tenho nenhum ciúme e quando o time vai bem a gente torce pelo time. Eu disse que queria que ele fizesse um governo melhor que o meu, que as pessoas lembrassem de mim, mas que não tivessem saudade”, concluiu. //do Acorda Cidade.