• Girl in a jacket
  • Primeiro debate ao governo do estado da Bahia reúne três candidatos ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     Políticos responderam a perguntas feitas por adversários e jornalistas do Grupo Bandeirantes.


    Três candidatos ao governo do estado da Bahia participaram, na noite deste domingo (7), do primeiro debate da disputa estadual realizado pela TV Bandeirantes. Estiveram presentes nos estúdios da emissora Jerônimo Rodrigues (PT), João Roma (PL) e Kleber Rosa (PSOL). O debate foi dividido em cinco blocos:

    • Primeiro bloco: pergunta elaborada pela produção do Grupo Bandeirantes;
    • Segundo bloco: perguntas de jornalistas do Grupo Bandeirantes;
    • Terceiro bloco: rodada de confronto direto entre os candidatos;
    • Quarto bloco: candidato pergunta a candidato;
    • Quinto bloco: considerações finais.

    No primeiro bloco, cada candidato respondeu a mesma pergunta: "Educação, saúde, segurança e emprego são a base dos programas de governo dos candidatos. Se o senhor for eleito, qual a sua prioridade? Dê um exemplo de um projeto que o senhor pretende implantar nessa área que será sua prioridade".

    Primeiro a responder, Jerônimo Rodrigues (PT) destacou a importância dos temas abordados na pergunta. “Estou pronto para governar a Bahia e quero destacar aqui uma ação de educação em tempo integral para todas as escolas da rede estadual da Bahia. Da mesma forma quero garantir que todos os municípios da Bahia tenham a oferta da educação profissional. Isso porque os estudantes e a juventidade precisam dessas oportunidades. Ampliarei as vagas do primeiro emprego”.

    Kleber Rosa (PSOL) disse que "está na hora do povo governar. Para contribuir com esse debate estamos trazendo a proposa do salário mínimo regional. É uma proposta que o movimento sindical já vem defendendo há um bom tempo. É um projeto que prevê o aumento do salário mínimo na Bahia acima do salário nacional. Nossa meta, ao final da gestão, é ter um salário mínimo na Bahia 20% acima do nacional e, com isso, promover o poder de compra do trabalhador, aquecer o comércio, aquecer o serviço, gerar mais emprego e consequentemente melhorar a vida do povo da Bahia de modo geral".

    João Roma (PL) afirmou que "a Bahia está refém de práticas políticas do século passado. Educação, saúde e segurança pública são serviços que não estão chegando para o cidadão baiano. No governo da Bahia, vamos baixar os imposos, aumentar a competitividade do estado, atrair oportunidade de emprego e renda para o nosso povo. Vamos criar o Auxílio Bahia, que vai servir para que você, cidadão necessitado, possa ter um acesso a um complemento de renda e melhorar sua vida".

     

    Segundo e terceiro blocos

    No segundo bloco, jornalistas fizeram as perguntas para cada candidato, com direito a escolher outro candidato para comentar a resposta. Os temas das perguntas foram: educação em escolas públicas; segurança; índice de violência; saúde e fila da regulação de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

    No terceiro bloco, os candidatos voltaram a fazer perguntas entre si.

    Considerações finais

    Ao final, cada um teve oportunidade de fazer as considerações finais.

    João Roma (PL) afirmou que quer um Brasil que siga para a frente. "O Auxílio Brasil é um benefício e uma conquista da nossa sociedade, ninguém vai perder o Auxílio Brasil por causa de nenhum candidato. O que nós queremos é um estado que esteja de mãos dadas com o cidadão. Estamos em uma caminhada por um propósito muito claro: para chegar no governo da Bahia, diminuir os impostos, aumentar a oferta de emprego e renda para o nosso povo, para que cada filho de Deus na Bahia possa melhorar de vida".

    Kleber Rosa (PSOL) reforçou que agora é a vez do povo. "Não precisamos mais ficar em um debate de quem faz a pior ou melhor obra, quem é pai ou mãe da obra, quem é o responsável pelo metrô ou pelo viaduto. Perceberam que ninguém falou da fome? Perceberam que ninguém falou de habitação digna? Perceberam que ninguém falou do desemprego, do preço do gás? Essas pessoas não têm compromisso com o povo. Vamos defender um projeto verdadeiramente de inclusão social e de resgate da dignidade do nosso povo". (G1).

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ