• Girl in a jacket
  • Barreiras: Corpo de jovem cadeirante morta por adolescente em ataque a escola é sepultado ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     

    O corpo de Geane Brito, que foi morta com golpes de facão por um colega adolescente, que promoveu um ataque armado no Colégio Municipal Eurides Sant'Anna, em Barreiras, no oeste da Bahia, foi sepultado sob forte comoção na manhã desta terça-feira (27).

    Geane era cadeirante e, mesmo não sendo alvo do ataque, o adolescente aproveitou a dificuldade de locomoção dela para golpeá-la. O velório da jovem de 19 anos foi na comunidade Ilha da Liberdade, já o sepultamento foi por realizado no cemitério do povoado de Cantinho do Senhor dos Aflitos.

    Antes da chegada do cortejo com o corpo da vítima, alunos de diversas escolas já aguardavam a família. Eles foram em ônibus escolares para acompanhar o sepultamento. Representantes da direção administrativa do colégio, que era cívico-militar, também participaram da cerimônia.

    As aulas foram suspensas por uma semana. O corpo de Geane foi sepultado após um momento de oração. Consternados, os pais agradeceram o apoio da comunidade e pediram justiça, para que a situação não volte a acontecer com outras famílias.

    Adolescente era introspectivo, diz professora

    A professora de inglês do adolescente relatou que ele é um aluno introspectivo e não apresentava comportamento violento.

    "Ele era um aluno muito calado. Se expressava poucas vezes nas aulas, mas fazia as atividades escritas com muito capricho. Sempre sentava no mesmo lugar, e se relacionava sempre com os mesmos colegas que estavam próximos a ele. Não era um aluno de muitas amizades, interagia pouco e a interação era sempre com os mesmos colegas", descreveu Aline Herok.

    "Nós não tínhamos conhecimento de comportamento violento, a família nunca nos procurou demonstrando esse comportamento diferente, do aluno. Na sala de aula ele não demonstrava nenhum aspecto de agressividade, de violência, ele era muito calmo, muito tranquilo".

    O adolescente, que não teve nome divulgado por ser menor de idade, está hospitalizado sob custódia, após ter sido baleado quatro vezes. A pessoa que disparou contra ele ainda não foi identificada. As investigações da polícia apontam que o adolescente não tinha um alvo.

    Além de um revólver, ele também usou um facão na ação. Foi com esse facão que ele atacou a estudante Geane Brito, que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda na escola. Aline Herok também ensinava à vítima e classificou a morte dela como "irreparável".

    "A Geane era uma aluna muito querida, a escola está consternada com essa perda irreparável. Uma aluna muito querida que, mesmo com suas limitações por ser uma cadeirante e ter grandes dificuldades motoras e de oralidade, e interagia muito com os colegas", disse a professora.

    Arma usada pelo adolescente pertencia ao pai

    O estado de saúde do adolescente é estável, apesar de grave. O delegado Rivaldo Luz, que investiga o caso, informou que o revólver usado no ataque era do pai dele.

    "Arma era do pai dele. O pai é subtenente aposentado no Distrito Federal. Ele disse que a arma estava guardada. Disse que o filho era introspectivo, calado, tinha poucas amizades, mas era um bom menino, tirava boas notas, embora relatasse que ele tinha faltado muito às aulas, e tinha dificuldade de fazer amizades".

    "Dentro de casa, ele tinha uma boa relação e cuidava, inclusive, de um tio que é cadeirante também. O pai relatou que não consegue entender o motivo que levou a criança fazer isso".

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ