• Girl in a jacket
  • Secretaria de Saúde de Barreiras promove capacitação com médicos e enfermeiros sobre Monkeypox ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     

    A varíola dos macacos é uma doença causada por um vírus chamado Monkeypox, semelhante ao da varíola comum (Smallpox) e que tem provocado um surto em vários países. Como a transmissão acontece principalmente de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama e de banho, a Prefeitura de Barreiras por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou nesta quinta-feira (15) uma capacitação com todos os médicos e enfermeiros que atendem nas unidades, para falar sobre a doença e as formas de cuidados em casos suspeitos.

    A capacitação sobre Manejo Clínico e Biossegurança de Casos Suspeitos ocorreu no Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho, com a parceria das equipes da Atenção Primária, Vigilância Epidemiológica (Viep) e Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), para divulgar de maneira rápida e eficaz as orientações. O secretário de Saúde, Melchisedec Alves participou da abertura, salientando a importância de equipar a rede de saúde para suspeição de casos.

    “Na pandemia do novo Coronavírus, todos os países foram pegos de surpresa e infelizmente se alastrou por todo o mundo rapidamente, foi uma fase difícil, mas, que já estamos superando. Com essa possível pandemia da Monkeypox, precisamos nos preparar, então esse momento de aprendizado e tirar as dúvidas é essencial. Tivemos dois casos suspeitos, mas felizmente foram totalmente descartados e isso reforça nossa preocupação para proporcionar em toda rede uma saúde humanizada e eficaz”, disse o secretário Melchisedec.

    A coordenadora da Viep, Doracir Madalena, apresentou os palestrantes Dr. Luciano Reale, infectologista do CTA e a enfermeira da VIEP Carla Angélica Araújo, que mediaram sobre o manejo clínico e fluxograma de pacientes, além de formas de definição de caso, processo de notificação, fluxo laboratorial, cuidados com os pacientes e profissionais nas unidades de saúde, durante o isolamento, monitoramento dos contatos e investigação epidemiológica no município.

    “Por se tratar de uma doença infectocontagiosa, precisamos que todos os setores de atenção à saúde estejam alinhados com as formas de proteção e controle em situação de emergência em saúde pública. No Brasil já temos mais de cinco mil casos confirmados, e os últimos dados apontam que mais de 95% dos casos estão entre o grupo de homoafetivos e pessoas com idade até 36 anos, que estão ativos sexualmente”, explicou o infectologista Dr. Luciano Reale.

    O infectologista ainda informou que já existem mais de 5 mil casos no Brasil e 75 pessoas em isolamento no estado da Bahia, já registrando 02 óbitos no Brasil pela Monkeypox.

    Monkeypox – Uma das características desta doença é a manifestação na pele, na forma de bolhas ou lesões que podem aparecer em diversas partes do corpo, como rosto, mãos, pés, olhos, boca ou genitais. Os sinais e sintomas da doença podem durar entre duas e quatro semanas e, na maior parte dos casos, a doença não requer internação hospitalar. No entanto, diante de quaisquer sinais ou sintomas como febre alta e súbita, dor de cabeça e aparecimento de aumento nos gânglios é necessário procurar atendimento médico especializado ou unidades básicas de saúde. (Dircom PMB)

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ