• Girl in a jacket
  • Policiais militares são presos por suspeita de envolvimento na morte de adolescente indígena na Bahia ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral


    Três policiais militares foram presos, nesta quinta-feira (6), suspeitos de envolvimento na morte do adolescente indígena Gustavo Conceição da Silva, de 14 anos. As prisões ocorreram durante a “Operação Tupã”, da Polícia Federal (PF), que cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão nas cidades de Teixeira de Freitas, Itamaraju e Porto Seguro, no extremo sul da Bahia.

    O adolescente morreu após ser atingido por disparo de arma de fogo em ataque realizado a um grupo de ocupantes de uma fazenda situada na cidade de Prado, no sul da Bahia, no dia 4 de setembro.

    Thank you for watching

    De acordo com a PF, após a prisão, os suspeitos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) para fazer o exame de corpo de delito.

    Em seguida, os PMs foram levados para a base da Justiça Federal, em Teixeira de Freitas, onde passaram por audiência de custódia. A PF não deu detalhes sobre a investigação, que está em segredo de justiça.

    Na ocasião, foram apreendidos celular, armas, notebook e material biológico. A operação da Polícia Federal foi coordenada com a Polícia Civil e a Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP).

    Relembre o caso
    O crime aconteceu na madrugada de 4 de setembro. Gustavo Conceição da Silva foi baleado em uma fazenda na cidade de Prado, no extremo sul da Bahia.

    Na época, a Polícia Militar informou que equipes da 88ª Companhia Independente foram acionadas por moradores que informaram a presença de homens armados em dois veículos e que efetuavam disparos de arma de fogo na região de Corumbau.

    Os policiais realizaram buscas pelo local, mas não encontraram os suspeitos. A vítima foi levada ao Hospital de Itamaraju, mas não resistiu aos ferimentos.

    O caso ganhou repercussão com uma foto na qual a vítima segurava uma cartaz com a frase: “os Pataxós pedem socorro”.

    O Colégio Estadual Indígena Kijetxawê Zabelê, localizado na Terra Indígena Comexatibá, em Prado, publicou uma nota de pesar sobre a morte do jovem, que era ex-aluno da instituição. De acordo com os profissionais responsáveis pela escola, um outro adolescente teria sido baleado, mas não houve confirmação dessa informações na época. (G1)

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ