• Girl in a jacket
  • Estudos mostram que 1 bilhão de jovens está sob risco de perda auditiva; veja como evitá-la ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     

    Exposição ao som a um volume demasiado alto pode fatigar as células sensoriais e as estruturas do ouvido 

    Pedir para baixar o volume não é apenas picuinha de pais reclamações. Um novo estudo mostra que o som mais baixo pode proteger mais de 1 bilhão de pessoas sob risco de perda auditiva.

    Quando se trata de usar o telefone ou consumir música, filmes e shows, é comum que adolescentes e jovens adultos ouçam o som em nível muito alto e por muito tempo, de acordo com o estudo publicado na terça-feira (15) na revista “BMJ Global Health”.

    Entenda as causas e os diferentes níveis de perda auditiva

    “Estimamos que 0,67 a 1,35 bilhão de indivíduos com 12-34 anos de idade em todo o mundo provavelmente têm práticas auditivas inseguras” e, portanto, estão em risco de perda auditiva, disse a autora do estudo principal, Lauren Dillard. A médica é consultora da Organização Mundial da Saúde e pós-doutoranda na Universidade Médica da Carolina do Sul.

    Segundo ela, a exposição ao som a um volume demasiado alto pode fatigar as células sensoriais e as estruturas do ouvido. Se isso acontecer por muito tempo, elas podem ficar permanentemente danificadas, resultando em perda auditiva, zumbido ou ambos.

    Pesquisadores realizaram uma meta-análise de artigos científicos sobre práticas de escuta inseguras publicados entre 2000 e 2021 em três bancos de dados.

    As práticas inseguras foram rastreadas de acordo com o uso de fones de ouvido, bem como a presença em locais de entretenimento, como salas de show, bares e casas noturnas. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA limitam os níveis de ruído seguros a cerca de 85 decibéis durante 40 horas por semana. Não é só uma questão de volume, mas também de exposição prolongada.

    Conectados a um smartphone com arquivos de áudio em MP3, os ouvintes geralmente escolhem volumes de até 105 decibéis, e os locais de entretenimento geralmente trabalham na faixa de 104 a 112 decibéis, disse o estudo.

    Felizmente, as políticas públicas, as empresas e os indivíduos podem implementar medidas para incentivar a escuta segura e proteger a audição de danos ao longo do tempo.

    A análise do estudo foi rigorosa, e a evidência é convincente de que a perda auditiva deve ser uma prioridade de saúde pública, segundo De Wet Swanepoel, professor de audiologia da Universidade de Pretória, na África do Sul. Swanepoel não participou do estudo.

    “A música é um presente para ser apreciado durante toda a vida”, pontuou Swanepoel, que também é editor chefe da revista “International Journal of Audiology”. “Precisamos desfrutar da música, mas com segurança”, completou.

    O que fazer com seu dispositivo

    Quer você esteja ouvindo algo em algum dispositivo pessoal ou num show, Dillard explica que o zumbido durante ou logo após a exposição é um forte sinal de que o som está muito alto.

    No entanto, existem formas de evitar os danos antes de notar os efeitos. Alguns dispositivos permitem que as pessoas monitorem seus níveis de volume nas configurações do dispositivo. Outros até alertam o usuário quando o volume está muito alto por muito tempo.

    “Se o seu dispositivo disser que está usando níveis inseguros, diminua o volume e ouça música durante períodos mais curtos”, aconselhou Dillard.

    Os especialistas não conseguem dizer quais fones ou headsets são os mais seguros, mas Dillard recomenda o uso daqueles que reduzem o ruído de fundo, o que pode ajudar a manter o volume a níveis mais baixos, já que não é preciso cancelar o ruído à sua volta.

    Mas a gente nem sempre tem o controle do botão de volume. Se você estiver numa casa noturna ou outro local com som alto, pode proteger sua audição afastando-se dos alto-falantes e fazendo pausas do barulho, se possível.

    Outra atitude que ajuda sempre é usar alguma proteção para as orelhas – como os tampões de espuma vendidos em farmácias.

    “A audição é o sentido que nos liga às pessoas que amamos”, afirmou Swanepoel. “Cuidar da nossa audição é fundamental para manter relações saudáveis e saúde e bem-estar gerais. A prevenção primária em adultos jovens é fundamental para evitar o início precoce e a perda auditiva acelerada relacionada à idade”. (CNN Brasil).

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ