• Girl in a jacket
  • Universidades baianas ofertarão mais de 14 mil vagas no próximo semestre ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral


     Inscrições para o Sisu serão abertas em fevereiro

    Os motivos que levam candidatos a se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) são vários e vão desde a esperança em melhorar de vida até a vontade de trocar de curso. Independente das razões que moveram os estudantes na Bahia, aqueles que desejam uma vaga no Ensino Superior disputarão ao menos 14.458 espalhadas por sete universidades e dois institutos federais, segundo levantamento feito pelo CORREIO. São 152 vagas a menos, em comparação com a seleção do ano passado.

    Dentre as instituições, a queda foi puxada principalmente pela Universidade Estadual do Sul da Bahia (Uesb), que ofertará 240 vagas a menos que no ano passado - com 365 em 2023.1, contra as 605 de 2022.1. Em seguida, pela Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb) com uma redução de 228 vagas - de 1.710 em 2022.1 para 1.425 em 2023.1. 

    Em menor proporção aparece a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) com sete vagas a menos, ou seja, enquanto em 2023.1 serão ofertadas 1.080 vagas, em 2022.1 foram 1087. Já o Instituto Federal Baiano pretende receber 820 novos alunos, 40 a menos que em 2022, quando abriu 860 vagas. 

    Apesar do novo grau de dificuldade, ficar sem estudar nunca foi uma opção viável para Letícia Oliveira, 18. Assim que finalizou o Ensino Médio neste ano, a jovem, que mora em Salvador, matriculou-se em um curso técnico de Enfermagem, no bairro de Cajazeiras. Embora o desejo inicial de Letícia fosse ser enfermeira, ela observou que as vagas para a área diminuíram e resolveu que teria melhores oportunidades de emprego se cursasse Biomedicina. 

    Foi com a nova graduação em mente que a jovem recém saída do colégio fez a prova do Enem pela primeira vez neste mês. Mas, caso não consiga a tão almejada vaga em uma instituição pública, já possui outra opção: “Decidi testar como me sairia, achei interessante, mas não estou confiante. Pretendo ganhar uma bolsa pelo ProUni e entrar em alguma faculdade particular”. 

    A partir de fevereiro, quando o Sisu estiver disponível, Letícia e os outros 2,4 milhões de candidatos que fizeram o Enem poderão ter acesso às vagas a serem preenchidas. A Bahia possui seis universidades federais, quatro estaduais e dois institutos federais que estão ao todo presentes em 30 municípios, de acordo com o portal do Ministério da Educação. Para participar do processo seletivo é preciso que os candidatos tenham participado da edição mais recente do Enem, não tenham zerado a redação e nem declarado estar na condição de treineiro. 

    A Universidade Federal da Bahia (Ufba) é a que mais ofertará vagas para o primeiro semestre do ano que vem. Serão 4.695 espalhadas por 96 cursos, duas a mais que em 2022. A instituição ainda não divulgou o termo de adesão ao Sisu, então não é possível saber a quantidade de vagas por graduação. Na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (Ufrb), o número de vagas disponibilizadas esse ano é 1.636. 

    A Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) oferecerá 1.136 vagas, sendo 212 para ampla concorrência, 349 para ações afirmativas próprias e 575 vagas reservadas para estudantes oriundos integralmente do ensino médio público e suas subcategorias conforme a Lei nº 12.711/2012. Já a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb), oferecerá 1.425 vagas.

    Entre as estaduais, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) 1.080 em 30 cursos; na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) serão 1.746 vagas e na Universidade Estadual do Sul da Bahia (Uesb), 365. Já o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba) ofertará ao todo 1.555 vagas em 41 cursos e o Instituto Federal Baiano (IF Baiano) 820 em 21 graduações. 

    O curso mais concorrido e mais procurado por alunos que fazem cursinho pré-vestibular segue sendo Medicina. Segundo apuração da reportagem, são ao menos 134 vagas distribuídas na Ufba, Ufrb e Univasf. Gabriel Valadares, 21, desistiu de cursar Engenharia Elétrica na Universidade Federal da Paraíba (Ufpb) e retornou para sua cidade natal, Feira de Santana. Neste ano, matriculou-se em um cursinho online intensivo para tentar uma vaga no curso mais concorrido. 

    A preferência do estudante é passar na Ufba ou na Uefs, mas a universidade localizada na cidade onde ele mora já anunciou que não ofertará vagas para o curso de Medicina no próximo semestre. Gabriel quer ainda aproveitar o que estudou ao longo deste ano para fazer o concurso da Polícia Militar (PM) em janeiro do ano que vem. Caso passe, pretende entrar na corporação. “A PM é o que eu sempre quis desde de novo, mas não podia focar em um concurso só e com o Enem eu posso ter várias opções”, explica. 

    Ainda serão ofertadas na Bahia, segundo o MEC, ao menos 230 vagas para Direito, 110 para Psicologia, 110 para Biologia e 117 para Engenharia Civil. Os números podem ser maiores porque cinco universidades não estão cadastradas no portal do ministério. Questionado sobre o motivo, o MEC não respondeu. 

    Mais de 90% das cidades do estado não possuem ensino superior gratuito

    Independente de qual seja seu desempenho no Sisu, o estudante Lucas Gomes, 17, já está se acostumando com a ideia de mudar de cidade. Afinal, onde ele mora com os pais, em Mairi, no centro norte do estado, não há universidade pública e nem cursinho pré-vestibular. Apenas 36 cidades com exceção da capital possuem algum campus que oferta graduação gratuita na Bahia, o que representa 8,6% dos 417 municípios do estado.

    A falta de opção por viver no interior causa ainda mais desconforto nos estudantes que saíram do Ensino Médio e querem ingressar em uma universidade. Lucas possui familiares que residem em Salvador e poderia morar com eles, mas o futuro ainda é incerto. “Eu ainda não sei qual universidade quero cursar e também não tenho certeza se quero fazer Engenharia da Computação”, desabafa. 

    Mesmo com tantas dúvidas, Lucas tem tentado se manter calmo e paciente, afinal, o Sisu só será aberto em três meses. “Tenho trabalhado meu psicológico para ter mais paciência. Pensar na possibilidade de não entrar na universidade me destroçava, mas eu tenho estado mais tranquilo”, conta.

    O número de vagas ofertadas pelas Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) não foi enviado à reportagem até o fechamento desta matéria, por isso não consta no texto. Já a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que possui atuação em diferentes estados e não somente na Bahia, informou que serão ofertadas 1.610 vagas para todas as suas unidades, mas como a quantidade destinada ao estado não foi detalhada, o número não entrou no levantamento. 

    Vagas na Bahia:

    Federais

    Ufba: 4.695 vagas e 96 cursos

    Ufob: 1.136 vagas e 30 cursos

    Ufsb: 1.425 vagas e 50 cursos

    Ufrb: 1.636 vagas e 45 cursos

    Ifba: 1.555 vagas e 41 cursos

    IfBaiano: 820 vagas e 21 cursos

    Estaduais

    Uefs: 1.080 e 30 cursos

    Uesc: 1.746 vagas e 33 cursos

    Uesb: 365 vagas e 47 cursos

    (Correio da Bahia)

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ