A consternação dos generais e a profecia de Heleno

Consternação e perplexidade, esse é o clima entre os generais do Planalto neste momento. Os militares consideraram "gravíssimas" as revelações do agora ex-ministro Sergio Moro sobre as tentativas presidenciais de interferir na Polícia Federal e obter informações a respeito de inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal.

Nas palavras de um assessor militar do presidente, o pronunciamento de Moro selou "o fim das ilusões, inclusive as nossas". No ano passado, Bolsonaro havia decidido demitir Sergio Moro, pelos mesmos motivos que o fizeram se livrar agora do ex-juiz: o ministro era um empecilho para que ele pudesse controlar a Polícia Federal. [ x ] Na ocasião, o presidente foi demovido da ideia pelo general Augusto Heleno: "Se você demitir o Moro, o seu governo acaba".
<iframe width="714" height="402" src="https://www.youtube.com/embed/unadenvKAL8" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>

Heleno se referia à inevitável perda do apoio do eleitorado que votou em Bolsonaro baseado na sua promessa de combate à corrupção. Mas se referia também ao risco de o ex-capitão ser abandonado pelos militares — da reserva e da ativa, em sua imensa maioria lavajatistas e defensores fervorosos de Moro. O vaticínio do general se deu no ano passado. Mas, tanto entre o eleitorado de Bolsonaro quanto entre os militares, as condições não mudaram.

UOL
A consternação dos generais e a profecia de Heleno A consternação dos generais e a profecia de Heleno Reviewed by CM on 09:45 Rating: 5

Sem comentários

Postagem em destaque

PRIME TELECOM | FIBRA ÓPTICA EM BARREIRAS