Maternidade é condenada por tratamento privilegiado a Gio Ewbank e Gagliasso


 

A Justiça do Rio de Janeiro condenou a maternidade do Grupo Perinatal a indenizar um casal que não foi autorizado a registrar com fotógrafo profissional o nascimento da filha. Eles argumentaram que autorização similar foi dada aos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank no nascimento do filho destes, Zyan, em julho deste ano.

O hospital argumentava que por se tratar de um período na pandemia, casais não podiam ter acompanhantes, incluindo aí fotógrafos, mas Giovanna deu à luz durante o período da pandemia.

A juíza Lívia Mitropoulos Esteves Dias diz na decisão que o casal trouxe documentos  ao processo que “comprovam a ausência de justificativa idônea para o tratamento diferenciado a um casal em idêntica situação de todos os outros, exclusivamente em razão de fama”.

Ela destaca que isso aconteceu "mormente em se tratando de período pandêmico, em que a preocupação do hospital deveria ser de obedecer à diretrizes governamentais para não causar risco à saúde coletiva (bem comum) e não com o retorno comercial de postagem em mídia social".

A sentença fixou uma indenização de R$ 40 mil para o casal. O processo foi registrado no 6º Juizado Especial Cível, na Gávea, Zona Zul do Rio de Janeiro, e não há recurso.

 Do correio24horas


Maternidade é condenada por tratamento privilegiado a Gio Ewbank e Gagliasso Maternidade é condenada por tratamento privilegiado a Gio Ewbank e Gagliasso Reviewed by CM on 07:32 Rating: 5

Sem comentários

Postagem em destaque

PRIME TELECOM | FIBRA ÓPTICA EM BARREIRAS