O que seria um dia de comemoração pelo recebimento da primeira dose da vacina contra a COVID-19, deu lugar ao sentimento de revolta. 
 
A avó da advogada Andréa Lira Maranhão, uma idosa de 97 anos, foi levada para ser vacinada quinta-feira (28), após mais de 10 meses em isolamento, em Maceió. 
 
No entanto, a profissional de saúde que deveria aplicar o imunizante, apenas colocou a agulha no braço da paciente, mas não apertou o êmbolo para que o líquido fosse injetado. 
 
A servidora foi afastada do cargo pela Prefeitura Municipal de Maceió, Capital das Alagoas.