Acusado de plágio e processado pelo compositor Jonas Alves da Silva, o cantor Wesley Safadão alega que o artista, dono da música ‘A Vaqueirinha Maltratada’, quer enrriquecer de forma ilícita em cima dele.

Em defesa na Justiça, o forrozeiro negou ter explorado a obra comercialmente e estar lucrando em cima da música de Jonas.

O compositor pede R$ 4,7 milhões de indenização ao artista pela gravação e compartilhamento da canção ‘A Vaqueirinha Maltratada’ no projeto ‘Diferentenão, estranho’, lançado em 2018 na plataforma Sua Música.

Safadão afirma que a música, que entrou no projeto como uma homenagem às vaquejadas e um “alô” à banda Mano Walter, que possui autorização para executá-la, nunca foi tocada publicamente pelo artista em seus shows.

“A canção jamais foi executada ou explorada publicamente em shows da banda Wesley Safadão, bem como jamais foi utilizada como música de trabalho ou inserida em plataformas digitais que remuneram. Jamais houve qualquer uso da obra que tenha ocasionado ganho financeiro direto ou indireto”.

Segundo o artista, Jonas Alves da Silva abriu o processo na intenção de “obter vantagens financeiras indevidas e excessivas em uma estória repleta de aleivosias e sandices”.